Bia Kicis pede para Câmara sustar ação penal contra Daniel Silveira

Declaração é uma reação à decisão do STF de impor novas medidas cautelares contra o parlamentar
-Publicidade-
Deputada Bia Kicis | Foto: Paulo Sérgio/Câmara dos Deputados
Deputada Bia Kicis | Foto: Paulo Sérgio/Câmara dos Deputados

A deputada Bia Kicis (União Brasil-DF) defendeu nesta terça-feira, 29, que a Câmara dos Deputados suste uma ação penal que tramita no Supremo Tribunal Federal contra o deputado Daniel Silveira (União Brasil-RJ).

A declaração é uma reação à decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes de impor novas medidas cautelares contra o parlamentar, como o uso de tornozeleira eletrônica e a proibição de participar de eventos.

-Publicidade-

“Hoje há uma necessidade, e para isso já existem dois pedidos de dois partidos políticos, para que se suste a ação penal 1044. Isto é uma previsão constitucional e é necessário que esta Casa dê esta resposta para que parem as ordens abusivas que desrespeitam as prerrogativas de parlamentares”, declarou.

Bia Kicis cobrou que o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) paute o tema no plenário. Segundo ela, a ação contra Daniel Silveira “tem causado injustiça e muito assombro inclusive para o povo brasileiro”. Para aprovar a sustação é necessário obter ao menos 257 votos, maioria absoluta dos 513 deputados.

A deputada afirmou que muitos deputados se arrependeram em votar favoravelmente à prisão de Silveira em fevereiro do ano passado.

“Este plenário concordou, anuiu, com a prisão, mas nós sabemos que muitos deputados que assim o fizeram lá atrás, e é claro, eu me posicionei contrariamente, muitos se arrependem porque na época achavam que isso seria apenas um sinal para acalmar um pouco o deputado, mas que depois ele seria solto, imediatamente, isso não aconteceu, ele ficou preso muito tempo.”

Ela também criticou a decisão de limitar o comparecimento do deputado em outros locais que não seja sua base eleitoral e a Câmara. “Trata-se de um deputado federal e a sua base não é apenas a cidade de Petrópolis, ele é um deputado cujo mandato pode ser exercito em todo o território nacional”, declarou.

Bia Kicis disse ainda que prerrogativa de imunidade parlamentar é uma garantia da democracia e afirmou que deputado está sendo investigado com base em artigos da Lei de Segurança Nacional, que foi revogada.

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.