Revista Oeste - Eleições 2022

Bilhões a mais: os números da redução de gastos do atual governo federal

Administração Bolsonaro conseguiu reduções significativas em despesas como licitações, diárias de funcionários e publicidade
-Publicidade-
Governo cortou R$ 645 milhões apenas em patrocínios esportivos
Governo cortou R$ 645 milhões apenas em patrocínios esportivos | Foto: Divulgação/Pixabay

O atual governo federal vai se encaminhando para o final de mandato comemorando números expressivos em relação à redução de gastos. A operação mais sustentável da máquina pública era uma das promessas de Jair Bolsonaro (PL) ao assumir a Presidência, em janeiro de 2019.

O levantamento é da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência.

Números sobre economia do governo federal

-Publicidade-

Passagens em 2018: R$ 482 milhões
Passagens em 2020: R$ 97 milhões

Diárias em 2018: 905 milhões
Diárias em 2020: 264 milhões

Licitações em 2018: R$ 104,1 bilhões
Licitações em 2020: R$ 35,7 bilhões

Contratações de serviços em 2018: R$ 86 bilhões
Contratações de serviços em 2020: R$ 23 bilhões

Gastos com publicidade em 2018: R$ 289 milhões
Gastos com publicidade em 2020: R$ 195 milhões (sendo R$ 176 milhões referentes ao combate à covid-19)

Empresas estatais em 2015: prejuízo de R$ 35 bilhões
Empresas estatais em 2019: lucro de  R$ 109 bilhões

Corte de R$ 645 milhões para patrocínios esportivos (sendo R$ 132 milhões para a F-1 e R$ 200 milhões para clubes de futebol).

Extinção de mais de 40 mil cargos efetivos em desuso.

Gastos com licitações do governo federal desde 2013 | Fonte: Secom
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

5 comentários Ver comentários

  1. 🍓 Oi) Meu nome é Paula, tenho 24 anos) Budding SEX modelo 18+) Adoro fotos nuas) Por favor, classifique minhas fotos em 👉 https://ja.cat/id205476

  2. Se essa corja entrar, vai voltar ao patamar de 2014, o presidiário disse que vai extourar
    o teto de gastos para ajudar os “pobres”, vão continuar miseráveis, enquanto banqueiros e empresários corruptos voltarão a encher as burras do dinheiro público.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.