-Publicidade-

Bolsonaro afirma que vai pedir e divulgar mensagens vazadas da Lava Jato

Presidente disse que as mensagens revelam perseguição contra ele e membros de sua família
Presidente da República, Jair Bolsonaro
Presidente da República, Jair Bolsonaro | Foto: Marcos Corrêa/PR

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira, 12, que foi citado e vai solicitar ao Supremo Tribunal Federal acesso às mensagens da Operação Spoofing que contém diálogos que teriam sido hackeados do celular de integrantes da Lava Jato e do ex-ministro Sergio Moro.

Bolsonaro garantiu que, se tiver acesso ao material, vai divulgá-lo, ao contrário do ex-presidente Lula. No último dia 9, o Supremo liberou a íntegra do conteúdo para a defesa do petista.

Leia mais: “Sem Carnaval, Ambev doa caixas térmicas para transporte de vacinas”

Na saída do Palácio da Alvorada, o presidente disse à apoiadores que “alguma coisa” já passaram para ele: “Vocês vão cair para trás”. Bolsonaro garantiu que as mensagens revelam perseguição contra ele e membros de sua família.

“Você vê a perseguição ali, conversas de autoridades falando como é que entravam na minha vida financeira, da minha família. Você pode entrar, mas tem que ter uma ordem judicial. Eu quero pegar o cara que vendia informações dentro do Coaf, por exemplo”, afirmou.

“O que conseguiram contra eu, Jair Bolsonaro? Não tem nada. Agora ficam em cima de filho, em cima de esposa, de parente, amigo, advogado que advogava para mim”, afirmou.

As conversas são atribuídas a procuradores da Operação Lava Jato, como Deltan Dallagnol, e a Moro. Eles não confirmam a autenticidade do material.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

3 comentários

  1. Presidente, entendo que está com toda razão mas agora que estamos numa crise enorme sanitária, fiscal, econômica e politica, dar espaço para os senadores RANDOLFES da vida verdadeiros boys ou despachantes do STF pedir investigação como obteve informações dos diálogos hackeados, vai mexer com sensibilidades politicas e do STF. Breve veremos editoriais do Estadão questionando como obteve tais informações. Logicamente poderia dizer que tem fonte na própria Folha de São Paulo que recebeu todos os diálogos da intercept, mas é dar muito espaço para esses inúteis políticos.
    Entendo que seria melhor fazê-lo na véspera das eleições.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês