Bolsonaro afirma que vai vetar o passaporte sanitário

O presidente da República é crítico da medida
-Publicidade-
Certificado garante acesso a espaços públicos e privados independentemente de restrições
Certificado garante acesso a espaços públicos e privados independentemente de restrições | Foto: Alan Santos/PR

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira, 15, que vai barrar o avanço do “passaporte sanitário” contra a covid-19. A medida foi aprovada em 10 de junho pelo Senado e será analisada pela Câmara dos Deputados. “Se passar no Congresso, eu veto e o Parlamento tem o direito de analisar”, disse o chefe do Executivo. Caso os congressistas chancelem a medida, o projeto vai criar o chamado certificado. Com o documento, vacinados e pessoas que testaram negativo para o coronavírus poderão frequentar espaços públicos e privados independentemente do isolamento social.

Guilherme Fiuza, colunista da Revista Oeste, é crítico da iniciativa. Segundo ele, o cartão viola garantias estabelecidas na Constituição. “Com a quantidade de dúvidas e aferições inconclusas sobre as vacinas e seus reais efeitos sobre a população, quem advoga obrigatoriedade universal de vacinação contra covid-19 é suspeito”, escreveu, em artigo publicado na Edição 58. “Vejamos o que acontecerá com os gênios do cartão existencial Corona Golden. Só as vítimas poderão salvá-los — basta optarem pelo plano platinum de servidão voluntária. Esse é para a vida inteira.”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

9 comentários

  1. Só meu presidente pra manter viva a chama da liberdade individual garantida na Constituição Federal. Goste-se dela ou não. Se fosse o Handradd, em conluio com imprensa e outros órgãos tirânicos (…), o vilipêndio das liberdades seria uma regra com ares de normalidade.

  2. O objetivo é vacinar ou imunizar? Ajudo a responder com outra pergunta: todo cidadão vacinado é imunizado? Claro que não, todos sabemos. A depender da eficácia esperada, parte dos vacinados será imunizada e outra não.
    Se adquiri anticorpos do tipo anti-spyke neutralizante, por haver sido infectado anteriormente (comprovado por exames laboratoriais), por que preciso ser vacinado?
    O objetivo é vacinar ou imunizar?

    1. Alguns poderiam afirmar com ares intelectuais: não existem estudos seguros de que os anticorpos produzidos por uma infecção garanta a imunidade do cidadão. Pergunto: a vacina possui estudos seguros sobre o assunto?
      O objetivo é vacinar ou imunizar?

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site