-Publicidade-

Bolsonaro estuda medidas para atender bares e restaurantes

Setor é um dos mais afetados por políticas de restrição adotadas por governos estaduais e municipais
Presidente Jair Bolsonaro
Presidente Jair Bolsonaro | Foto: Marcos Corrêa/PR

O presidente Jair Bolsonaro informou nesta quarta-feira, 27, que o governo estuda medidas para atender bares e restaurantes. O setor é um dos mais afetados pelas restrições adotadas por governos estaduais e municipais por conta da pandemia.

Em um compromisso fora da agenda, Bolsonaro foi ao Ministério da Economia para reunião com o presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), Paulo Solmucci, e membros da equipe econômica, liderada por Paulo Guedes.

Leia mais: “Saúde amplia vagas do Mais Médicos para interior do AM”

“São medidas que vão ser estudadas nos próximos dias, que com toda certeza daqui no máximo 15 dias isso se concretizará para atender o setor”, disse Bolsonaro.

O presidente também criticou as políticas de restrição de horário para o funcionamento do comércio adotadas pelo governo do Estado de São Paulo e pela prefeitura de Belo Horizonte (MG).

“Não podemos botar na ruas 6 milhões de pessoas que ficariam prejudicadas com as medidas ora adotadas pelo Estado de São Paulo e pela capital de Minas Gerais”, reforçou Bolsonaro.

O presidente da Abrasel afirmou que o setor “paga uma conta desproporcional” com a pandemia da covid-19.

“O presidente está entendendo a importância de preservar os empregos do setor, manter as empresas, até que a gente possa com a retomada da economia voltar à normalidade”, disse Solmucci.

Paulo Solmucci pediu a prorrogação da carência para pagar empréstimos, além de ajuda para empresas em relação ao Simples Nacional, regime de tributação especial.

Com informações do Estadão Conteúdo

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 comentário

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês