‘Bolsonaro foi o mais beneficiado das manifestações de 2013’, afirma Josias Teófilo

Cineasta, que está lançando o documentário Nem Tudo Se Desfaz, concedeu entrevista ao programa Os Pingos nos Is, da rádio Jovem Pan
-Publicidade-
Josias Teófilo também é diretor de <i>O Jardim das Aflições</i>
Josias Teófilo também é diretor de O Jardim das Aflições | Foto: Reprodução/Mídias Sociais

O cineasta Josias Teófilo concedeu entrevista ao programa Os Pingos nos Is, da rádio Jovem Pan, exibido nesta sexta-feira, 4. Durante a conversa, o cineasta falou sobre seu novo documentário, Nem Tudo Se Desfaz, que retrata os momentos cruciais da política brasileira nos últimos anos. A obra traça um paralelo entre as “Jornadas de Junho”, em 2013, e a ascensão de Jair Bolsonaro ao Palácio do Planalto.

“O grande tema do longa-metragem é o movimento de massas”, explicou Teófilo. “Se você observar, esquerda e direita estavam unidas em 2013 — todos juntos. A partir daquele momento, no entanto, houve separação. Foi a maior polarização da história recente da política brasileira, e estamos vendo tudo isso acontecer na nossa frente.”

Críticas ao cinema brasileiro

-Publicidade-

Segundo o diretor de O Jardim das Aflições, o cinema brasileiro não retrata eventos políticos recentes que marcaram a história do país, como a tentativa de assassinato de Jair Bolsonaro, a ascensão de movimentos conservadores e o surgimento de grupos religiosos, como católicos tradicionalistas e neopentecostais. “Nada disso aparece no cinema”, critica Teófilo. “É como se nunca tivessem existido.”

O cineasta afirma que o objetivo de Nem Tudo Se Desfaz é contar a verdade, os fatos, sem estabelecer juízo de valor. “É preciso que vejamos apenas um fato após o outro”, disse o cineasta. “E não sinto que o cinema brasileiro está tendo esse cuidado.” O longa-metragem conta com 25 entrevistados — entre eles Augusto Nunes, colunista de Oeste, e Steve Bannon, ex-estrategista-chefe do ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump.

2013 — O ponto da virada

De acordo com Teófilo, as manifestações de 2013 resultaram numa série de reformas importantes para o sistema político brasileiro. “Graças aos protestos, a lei de delação premiada foi aprovada”, observou. “Isso possibilitou o surgimento da Lava Jato, que, por sua vez, possibilitou o impeachment de Dilma Rousseff, a prisão de Lula e, ainda, impossibilitou o PSDB como oposição viável.”

Teófilo diz que as “Jornadas de Junho” culminaram no surgimento do maior político antipetista de todos, Jair Bolsonaro. “As manifestações daquele ano têm certa conclusão na eleição de Bolsonaro”, afirma. “Os protestos não tiveram grandes resultados naquele momento, a não ser a revogação do aumento das passagens [de trem e metrô]. Mas, ao longo dos anos, tudo mudou. A nova direita ascendeu após 2013.”

Assista ao trailer de Nem Tudo Se Desfaz

Nem Tudo Se Desfaz será lançado em breve. A obra é realizada por meio de financiamento misto: a produção do filme, por meio da lei do Audiovisual, com isenção fiscal. A distribuição nos cinemas de todo o país, por seu turno, ocorre via crowdfunding. Após a distribuição nos cinemas, o filme ficará disponível para streaming e, em seguida, será exibido em universidades de todos o país.

Leia também: “Na cultura, conservadorismo não tem espaço”, entrevista do próprio Josias Teófilo a Fábio Matos, repórter de Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários Ver comentários

  1. Estava totalmente descrente de toda classe politica. Ate hoje penso comigo mesmo: Onde estava Bolsonaro todo esse tempo? O Brasil foi e sempre sera VERDE e AMARELO!!!!

  2. Foi em 2.013 que reapresentamos aos politicos SAFADOS BRASILEIROS, a nossa bandeira, os nossos maiores valores: FAMÍLIA, RESPEITO, OBEDIÊNCIA, ORDEM E SE CONSEGUIRMOS: progresso.
    Lembro-me, eu estava próximo, qdo Aécio Neves desceu na praça da Liberdade aqui em BH, equivocado, pois sua trama e de FHC, do PSDB, já estava desnudada.
    Sob vaias, num cavalo de pau retornou ao seu covil de ladrões, onde tramam dorias, fhcs, alkmins, serras e eduardos leites.
    Na praça, excomungados todos do STF, em especial Toffolu e Gilmar, e as quadrilhas do mensalão e petrolão.
    Dilma armazenava ventos…EXECRADOS TODOS, elencamos nossas pautas anticorrupção:
    PEC DA BENGALA
    PEC DA PRISÃO EM SEGUNDA INSTÂNCIA.
    RESPEITO AO POVO OPRIMIDO.
    Na praça gentes de 50 a 100 anos, indignados!!! FOMOS TRAÍDOS. TRAMA SÓRDIDA.
    Tudo combinado na revolução comunista de 1.988. 30 anos de engodo. STF a instituição a defender a bandidagem.
    LIBERDADE MEU POVO.
    Estejamos alertas sempre.
    Jamais o mal vencerá o bem!!!

    1. Documentário ainda sem o final que almejamos. Em 5 anos tiramos apenas o poder executivo do conluio entre os poderes, conluio combinado pelos marginais comunistas, travestidos de socialistas, à frente FHC.
      Desde João Alves, o sortudo quê ganhara na loteria mais de 200 X, 23 X só na megasena, começaram a rotular-nos de idiotas. Mas lentamente fomos passando à limpo o legislativo.
      Muita pena quê o establisment aparelhou o STF, com direito à tabelinha com os tais grandes escritórios de advocacia, pocilga ou propriedade de parentes de togados!.
      Porquê o verdadeiro poder judiciário não sai de sua letargia? A classe jurídica brasileira, por sua isenção e despreparo, impatrioticos brasileiros, acomodada não contribui para avançarmos, numa prestação de contas emergencial, até com uma auditoria externa, para acabar de vez e desmascarar essa gente. Mandam sem ter o nosso voto. Isso não é democracia.
      Nesse ninho de cobras temos mesmo de venerar o capitão. Na surdina, sentiu que não seria difícil nos representar. Bastava não ter o vício de roubar, gostar de família, ser um autêntico brasileiro e saber articular um bom ministério.
      Tem sido valente, agregando mais e mais patriotas ao seu projeto, pois além de cumprir com o quê prometeu, passa a destacar-se na economia, mesmo em momento tão dificil.
      A CPI da covid, redes Globo, CNN e band, tem ajudado muito o presidente.
      Olha, às X o presida é muito enérgico, determinado, nas penso quê deveria, através do Fábio Faria/SBT, fazer propaganda dos inúmeros feitos do governo federal nos horários nobres(será que ainda têm?), deixando esses vagabundos faturar um pouco.
      Assim, o documentário passa a ficar mais interessante

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.