Bolsonaro lidera a corrida pelo Planalto em 2022, mostra pesquisa

Presidente venceria seis potenciais candidatos. Entre eles Lula, Sergio Moro Haddad e Doria
-Publicidade-
Presidente da Câmara não quer saber do impeachment de Bolsonaro | Foto: José Cruz/Agência Brasil
Presidente da Câmara não quer saber do impeachment de Bolsonaro | Foto: José Cruz/Agência Brasil

Presidente venceria seis potenciais candidatos. Entre eles Lula, Sergio Moro Haddad e Doria

Bolsonaro livre do impeachment
Presidente da Câmara não quer saber do impeachment de Bolsonaro | Foto: José Cruz/Agência Brasil

Se estivéssemos em 2022, o presidente Jair Bolsonaro seria reeleito. É o que indica o levantamento do Instituto Paraná Pesquisas. O chefe do Executivo lidera em todos os cenários de 1.º turno, com porcentuais que variam de 27,5% a 30,7%. O presidente derrotaria seis adversários no 2.º turno, com porcentuais em torno de 45%. Os concorrentes testados contra Bolsonaro foram: os ex-ministros Fernando Haddad, Ciro Gomes e Sergio Moro; o governador de São Paulo, João Doria; o ex-presidente Lula; e o apresentador Luciano Huck.

-Publicidade-

Leia também: Lula afirma que o governo Bolsonaro é o mais desmoralizado do planeta

Num cenário de 1.º turno, Bolsonaro aparece 12 pontos porcentuais a frente do 2.º colocado, Sergio Moro. O presidente tem 29% e o ex-juiz da Lava Jato tem 17,1%. Em seguida, aparecem Fernando Haddad (13,4%), Ciro (9,9%), Luciano Huck (6,5%) e Doria (4%). Além disso, o estudo também mostrou como seriam os resultados do 2.º turno. Conforme os números, Bolsonaro venceria em todos os 6 cenários e seria reeleito à Presidência da República. O maior adversário do presidente seria Lula, mas ainda sim o petista perderia por 9 pontos.

Leia a pesquisa

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

  1. Sem paixões, se a eleição fosse hoje, o resultado seria ainda mais favorável ao Bolsonaro. Ainda não apareceu um candidato para derrotá-lo.
    Vou ousar: um candidato para derrotá-lo deverá estar mais à direita no combate à corrupção, diminuição de gastos públicos e privatizações e mais ao centro nos costumes.

  2. Todos os institutos constatam a subida na aprovação do governo. Em meio a uma pandemia e sendo massacrado e perseguido pelo sistema.poderoso, e uma prova de força política eleitoral fenomenal por parte de Bolsonaro. Qualquer outro político estaria na lona com a mídia quase toda só batendo e hiperdimensionanso as falhas ou não de um governo, sempre dando espaço para quem crítica o governo e ainda assim., Bolsonaro mantém popularidade e ainda cresce. Isso também significa que as pessoas estão vendo esse massacre e a imagem de um.homem simples contra o sistema se consolida no imaginário do povo. E o mesmo povo que o abraçou na campanha fazendo a campanha por ele que estava de cama hospitalizado, agora faz o mesmo movimento, abraçando – o e levando-o a manter a popularidade. A estratégia do sistema tem sido um tiro no pé. Parte do congresso, judiciário,mídia, enfim, artilharia pesada e ele segue firme para a reeleição

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.