Bolsonaro: sugestões militares para eleições não vão ser ‘jogadas no lixo’

Presidente voltou a falar em voto auditado durante evento e reclamou de 'interferências indevidas' no Executivo
-Publicidade-
Jair Bolsonaro criticou TSE durante evento no Rio de Janeiro
Jair Bolsonaro criticou TSE durante evento no Rio de Janeiro | Foto: Alan Santos/PR

O presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar a resistência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a respeito das sugestões das Forças Armadas para as eleições deste ano. As declarações aconteceram durante Congresso Mercado Global de Carbono, no Rio de Janeiro, nesta quinta-feira, 19.

“As Forças Armadas, das quais sou chefe supremo, foram convidadas a participar do processo eleitoral. E não vão ser jogadas no lixo as observações, as sugestões das Forças Armadas”, afirmou o presidente.

Sem citar nomes de ministros do TSE, Bolsonaro também reforçou sua visão a respeito da segurança de urnas e lisura de apuração de votos.

-Publicidade-

“O voto é a alma da democracia. Ele tem que ser contado publicamente e auditado. Não serão duas ou três pessoas que vão bater no peito: ‘Eu mando, vai ser assim. E quem agir diferente eu vou cassar registro e vou prender’. Isso não é democracia. E, quem diria, o chefe do Executivo brigando por democracia onde naturalmente o que acontece é o chefe do Executivo conspirar para se perpetuar no poder. Aqui é diferente.”

‘Interferências indevidas’

Durante o evento desta quinta, com o tema “Descarbonização e Investimentos Verdes”, Bolsonaro também reclamou de interferência do Judiciário no poder Executivo.

“Mais da metade do meu tempo eu passo me defendendo de interferências indevidas do Supremo Tribunal Federal. É triste isso daí. Mas estamos fazendo nossa parte e jogando dentro das quatro linhas. E o Brasil está rodando”, declarou.

Na última terça-feira, o presidente da República ajuizou uma queixa-crime contra o ministro Alexandre de Moraes no STF, por suposto “abuso de autoridade”. No entanto, o pedido foi rejeitado por Dias Toffoli.

Com a recusa de abertura do processo, Bolsonaro solicitou à Procuradoria-Geral da República que investigue Moraes por alegado abuso de poder. A PGR ainda não se manifestou sobre o pedido.

Bolsonaro enumerou cinco queixas contra Moraes relacionadas ao inquérito das fake news. O presidente disse entender que a investigação é injustificada, “quer pelo seu exagerado prazo, quer pela ausência de fato ilícito”. O chefe do Executivo federal também disse que a apuração “não respeita o contraditório”.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

9 comentários Ver comentários

  1. Bolsonaro reúne em torno de si praticamente todas as pessoas, e mais algumas, que o colocaram na Presidência justamente por suas ideias, postura, integridade, competência e resiliência. Falta muito para o País melhorar onde a falta de instrução minimamente de qualidade é fatal. Estamos no meio de um turbilhão de ações desesperadas dos corruptos, alienados mamadores de impostos e de idiotas-úteis que veem suas aspirações de inadequações da sociedade às suas necessidades irem ralo abaixo. Mas vamos em frente, com o suporte do povo que o elegeu, o Brasil sairá dessa!!!

  2. Depois do Fux denunciar que o presidente está envolvido num processo sigiloso de terrorismo tudo pode acontecer. Vamos raciocinar: se os órgãos de segurança de EStados, Forças Armadas, ABin e outro setores que fazem parcerias com organizações governamentais de outroa países não sabiam disto… como é que o STF e o TSE sabiam de algo tão gravíssimo que o Presidente da República não tem conhecimento? Alguém do comando militar deveria pedir vista dos autos para verificar a procedência a denúncia e colaborar para decifrar o episódio. Ou será que os ministros do STF recriaram o SNI? Tudo feito nos esconerijos, nas penumbaras, espionando e investigando pessoas que nem sabem que estão sendo vigiados? E depois diziam que o Bolsonaro é que iria ressucitar o DOPS e o Sni…

  3. Se o pedido fosse feito pelos partidos de esquerda, como cidadania, psol e outros
    seriam ouvidos, mas pelo Presidente da Republica, eleito por milhões de eleitores
    não pode, agindo dentro das 4 linhas, coisa que o supremo militante não faz, tem
    de recorrer ao PGR, vamos ver a atitude do Sr. Augusto Aras.

  4. Bolsonaro esta seguindo a regra que é procurar a Justiça para apontar crimes cometidos pelos próprios justiceiros todavia não terá o sucesso de um Randofe Rodrigues inútil senador pelo Amapá que mais parece o despachante preferido do STF e TSE.
    Recomendo ao presidente que não abandone a população nessas eleições e faça com que as regras impostas pelo Ministério da Defesa sejam implementadas para tranquilizar os eleitores que o resultado é transparente e o vitorioso governará democraticamente. Caso contrario, o Ministério da Defesa tem que oficiar ao STF e TSE e ao Legislativo que não se responsabilizara pelos graves conflitos que poderão ser criados e portanto não atuará para restabelecer a ordem, combatendo a população indignada. Quanta insensibilidade do JUDICIÁRIO com o sentimento da população quando é enganada. Por que temem a TRANSPARÊNCIA DAS URNAS?

    1. Este stf, minúsculo mesmo não passa de um puxadinho do partido dos petralhas. Eles vão até a eleição fazer de tudo para prejudicar Bolsonaro.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.