Bolsonaro volta a dizer que foi eleito em 1º turno

Presidente fala em desconfiança com o voto eletrônico
-Publicidade-
O presidente Jair Bolsonaro
O presidente Jair Bolsonaro | Foto: Marcos Corrêa/PR

O presidente Jair Bolsonaro acredita que não deveria ter disputado o segundo turno de 2018 com o petista Fernando Haddad. Mais uma vez, ele afirmou crer ter vencido já na primeira parte do pleito. O assunto voltou a ser mencionado na noite desta sexta-feira, 15.

Leia mais: “Disputa no Twitter opõe apoiadores e críticos de Bolsonaro”

Ao participar do programa Os Pingos nos Is, da rede Jovem Pan, Bolsonaro pontuou não ter chegado sozinho a essa desconfiança. De acordo com ele, aliados levantaram a hipótese de fraude em plena época das eleições gerais de quase três anos atrás.

-Publicidade-

“Tenho comigo dois grupos de pessoas que chegaram a mim e apresentaram indícios fortíssimos de fraudes”, afirmou o presidente da República ao participar da atração que na edição de hoje contou com a participação de três colunistas da Revista Oeste: Ana Paula Henkel, Guilherme Fiuza e Rodrigo Constantino.

Voto impresso

Na opinião de Jair Bolsonaro, o voto impresso seria uma solução para evitar qualquer possibilidade de fraude ou equívoco na apuração de eleições no país. Nesse sentido, argumentou que o modelo atual, baseado exclusivamente em urnas eletrônicas, tende a despertar desconfiança. Inclusive por parte dele. “Não é porque sou o presidente da República que confio em tudo”, comentou o mandatário.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

8 comentários Ver comentários

  1. Na minha zona e seção eleitoral várias pessoas que votaram 17 tiveram o voto encerrado antes de confirmar. Ao digitar o dezessete a urna fechava automaticamente. Aconteceu comigo e com inúmeras outras pessoas. A polícia foi chamada e nada aconteceu. Coloquei o fato nas redes e nada aconteceu. Desde então tenho certeza que as máquinas são viciadas.

  2. “Tenho comigo dois grupos de pessoas que chegaram a mim e apresentaram indícios fortíssimos de fraudes”. Por favor Presidente, para de falar e apresente esses indícios fortíssimos de fraudes. Apresente à ONU, à tribunais Internacionais , a OEA ao Parlamento do Mercosul, ao Tribunal de Haia , a Corte Internacional de Justiça. Não podemos ficar aqui ouvindo Vossa Excelência falar em “fortes indícios de fraudes” sem apresentá-los. Isso depõe contra qualquer tipo se sensatez . Apresente os indícios. Faça-nos este favor.

  3. Pode até ser verdade, como também é verdade a fraude nos EUA. O grande problema é provar algo que não deixa rastos e é inauditável. Então é melhor ficar calado para não engolir mosca.

  4. Quem acredita nessa famigerada e violável urna eletrônica, deve, com certeza, acreditar em cegonha, saci, Papai Noel, e outras lendas mais. Se ele é segura, como defende o parcial TÊESSEÉ, por que as democracias sólidas, e de primeiro mundo, não a utilizam? Por que só essa republiqueta bananeira e a Venezuela de Maduro podre?

  5. Já houve uma tremenda fraude em 2014 por ocasião da releição da Cadáver Insepulto. Em 2018 a quantidade de votos a ser roubada no segundo turno era gigantesca, por isso não tiveram êxito como em 2014.

  6. Também sou da opinião de que Bolsonaro foi roubado em alguns milhões de votos. Solução? 1- Impeachment deste Supremo que trabalha contra o Brasil. 2- Banir as urnas eletrônicas.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.