Brasil volta a ter assento no Conselho de Segurança da ONU

O país ficou 10 anos longe da cadeira
-Publicidade-
Bolsonaro, na Assembleia Geral da ONU, em 2019
Bolsonaro, na Assembleia Geral da ONU, em 2019 | Foto: Alan Santos/PR

A partir de 1° de janeiro de 2022, o Brasil ocupará um assento no Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU). É o que decidiu a Assembleia Geral do organismo nesta sexta-feira, 11. Albânia, Gabão, Gana e os Emirados Árabes Unidos também figuram entre os escolhidos. Para garantir a representação geográfica, os assentos são atribuídos a grupos regionais, conforme estabelece a ONU.

Os cinco países concorreram sem oposição a uma vaga no órgão de 15 membros, encarregado de manter a paz e a segurança internacionais. Eles substituirão Estônia, Níger, São Vicente e Granadinas, Tunísia e Vietnã. O Brasil volta à cadeira depois de dez anos longe do conselho, responsável por tomar decisões juridicamente vinculativas, como impor sanções e autorizar o uso da força militar quando for necessário.

-Publicidade-

Leia também: “Os reais números da economia brasileira”, reportagem publicada na Edição 64 da Revista Oeste

Telegram
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site