CPI da Covid: Carlos Wizard afirma que vai ficar em silêncio

Em sua fala de abertura, o empresário disse que desconhecia a existência de suposto gabinete paralelo
-Publicidade-
O empresário Carlos Wizard
O empresário Carlos Wizard | Foto: Washington Costa/Ministério da Economia

Nesta quarta-feira, 30, o empresário Carlos Wizard afirmou que ficará em silêncio diante das perguntas feitas durante seu depoimento à CPI da Covid — a prerrogativa foi garantida por meio de um habeas corpus concedido pelo Supremo Tribunal Federal. O anúncio ocorreu durante sua fala de abertura aos senadores da comissão, oportunidade em que ele afirmou desconhecer a existência de um suposto gabinete paralelo para a condução da pandemia.

“Por orientação dos meus advogados, e em conformidade com o decidido pelo Supremo Tribunal Federal, vou permanecer em silêncio”, disse o empresário.

Os parlamentares interrogam Wizard sobre sua atuação junto ao governo federal no combate à pandemia. Em 2020, no mês de junho, ele foi cotado para assumir a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde — época em que se manifestou favoravelmente ao uso de cloroquina no tratamento de quadros leves da covid-19.

-Publicidade-
Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site