-Publicidade-

Conselho de Ética arquiva representação contra deputado Filipe Barros

Amanhã, conselho volta a se reunir para analisar processos de diversos partidos contra o deputado Daniel Silveira, que está preso
Deputado Filipe Barros
Deputado Filipe Barros | Cleia Viana/Câmara dos Deputados

Por 10 a 1, o Conselho de Ética da Câmara arquivou nesta quinta-feira, 11, uma representação contra o deputado Filipe Barros (PSL-PR). Ele foi acusado pelo PSL de quebra de decoro por ter postado mensagens consideradas ofensivas durante a disputa pela liderança da legenda na Casa, no final de 2019.

Na avaliação do partido, Barros praticou abuso de prerrogativas ao utilizar as redes para tratar da disputa interna no PSL. Os integrantes do colegiado acompanharam o parecer do relator Luiz Carlos (PSDB-AP) que não viu elementos para configurar a quebra de decoro e, consequentemente, o prosseguimento da representação.

Leia mais: “Reforma tributária deve avançar na semana que vem, afirma Lira”

Daniel Silveira

Na sexta-feira 12, o Conselho de Ética volta a se reunir para analisar o parecer do deputado Fernando Rodolfo (PL-PE) sobre processos de diversos partidos contra o deputado Daniel Silveira (PSL-RJ). Também serão designados os relatores de cinco outros processos contra Silveira, movidos por: PCdoB, PSB, PT, PDT e Podemos.

Por determinação do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, o parlamentar está preso desde 16 de fevereiro, após divulgar um vídeo com ataques aos ministros do Supremo. A decisão foi confirmada tanto pelo plenário da Corte quanto pelo plenário da Câmara dos Deputados.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.