-Publicidade-

Covid-19: Pazuello sugere vacinação a partir do dia 20

Informação é divulgada pela Frente Nacional de Prefeitos
Prefeitos falam da possibilidade de se começar a vacinar contra a covid-19 a partir de 20 de janeiro
Prefeitos falam da possibilidade de se começar a vacinar contra a covid-19 a partir de 20 de janeiro | Foto: Divulgação/Secom

O programa nacional de vacinação contra a covid-19 deve ter início na próxima quarta-feira, 20. Ao menos é o que divulga a Frente Nacional de Prefeitos (FNP) na tarde desta quinta-feira, 14. Mais de 100 políticos municipais se reuniram com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello.

Leia mais: “2 milhões de doses da vacina da Oxford devem chegar no sábado”

De acordo com a FNP, o titular do Ministério da Saúde indicou a data e adiantou que a expectativa inicial por parte do governo federal é entregar a Estados e municípios 8 milhões de doses de vacina contra o novo coronavírus ainda em janeiro. Oficialmente, Pazuello ainda não se manifestou sobre a informação divulgada pela entidade representativa de prefeitos.

O início da vacinação no Brasil depende, no entanto, de aval por parte da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Por ora, o órgão recebeu pedidos para analisar o uso emergencial de dois imunizantes: o do Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac Biotech; e o da Fiocruz em conjunto com o laboratório AstraZeneca e a Universidade de Oxford (Reino Unido). O parecer por parte da Anvisa deve ser divulgado no próximo domingo, 17.

Prefeitos animados

Apesar da necessidade de análise por parte da Anvisa, prefeitos demonstram animação com a possibilidade de início da vacinação contra a covid-19. Ex-prefeito de Campinas (SP) e ainda presidente da FNP, Jonas Donizette (PSB) vibrou. “Temos que comemorar”, disse ao conversar com jornalistas em Brasília. Respectivamente prefeitos de Curitiba (PR) e Recife (PE), Rafael Greca (DEM) e João Campos (PSB) foram outros prefeitos a festejarem com a possibilidade de proximidade da vacinação no país.

Leia também: “Os dilemas da vacina”, reportagem da editora Paula Leal publicada na Edição 42 da Revista Oeste.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

3 comentários

  1. Ao que parece a pressão por vacinação tornou se insustentável. Será que ao ser disponibilizada, o que eu acharia uma lástima, a população vai se ver “obrigada” a tomar a vachina? Eu nao tomarei.

  2. Toma essa porcaria quem quiser. Esse sargentão bundamole aí está agindo conforme as ordens da Rainha Doriana e marcou a data justamente na data estipulada pela Rainha, conforme combinado entre eles. Tudo bem, tomem quem quiser e que se danem.

    1. Essa data não é sugestão desse empregadinho do Dória e sim fixada pelo patrão desse biltre aí, diga-se o próprio Dória. Alguém ainda duvida disso?

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.