-Publicidade-

Covidão: PF pede indiciamento de governador do Pará por compra irregular de respiradores

Na mira da PF está a compra de 400 respiradores por R$ 50,6 milhões
O governador do Pará, Helder Barbalho (esq) e o secretário estadual de Saúde, Alberto Beltrame (dir) | Foto: JACKIE CARRERA/SECOM
O governador do Pará, Helder Barbalho (esq) e o secretário estadual de Saúde, Alberto Beltrame (dir) | Foto: JACKIE CARRERA/SECOM | O governador do Pará, Helder Barbalho (esq) e o secretário estadual de Saúde, Alberto Beltrame (dir) | Foto: JACKIE CARRERA/SECOM
justiça quebra
Da esquerda para a direita: o governador do Pará, Helder Barbalho e o ex-secretário estadual de Saúde, Alberto Beltrame | Foto: Jackie Carrera/SECOM

A Polícia Federal (PF) pediu o indiciamento do governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), pela compra irregular de respiradores que seriam usados no tratamento contra a covid-19. Na petição feita ao Supremo Tribunal de Justiça, também consta a requisição para indiciar o ex-secretário de Saúde do Estado, Alberto Beltrame (MDB), e outras seis pessoas. Todos teriam cometido “condutas delituosas” em uma transação que envolveu a aquisição de 400 respiradores pelo valor de R$ 50,4 milhões (cerca de R$ 126 mil por cada respirador).

O caso foi descoberto através da análise de documentos apreendidos na Operação Bellum. De acordo com a PF, Barbalho teria direcionado o contrato de compra para a SKN do Brasil — e a empresa teria recebido a metade do valor do contrato (R$ 25,2 milhões) antes mesmo que qualquer equipamento fosse recebido pelo Estado. O negócio foi fechado com dispensa de licitação, e o governador teria editado um decreto para viabilizar o pagamento. Durante a entrega da carga, constatou-se que 1/4 dos equipamentos não eram adequados para o combate à covid-19.

“Para o Governo do Estado, o relatório [da PF] não prova envolvimento do governador em nenhum ato ilegal ou anti-ético”, afirma o governo estadual em nota dirigida à imprensa. “Por fim, o Governo ressalta que demonstra sim uma atuação proativa, de quem teve e tem como prioridade a proteção da saúde dos paraenses”.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 comentários

  1. Dificilmente filhos de bandidos deixam de sê-lo.
    Jader barbalho é um vagabundo manjado, bagaço de clãs que sempre usurpou da coisa pública, como se dela fosse dono.
    Sigam o dinheiro, e a probabilidade é quase 100% de obterem sucesso no resgate.
    Cadê o rio? Então é por isto q não vemos a ponte?
    Salafrários comunistas genocidas.

  2. Luiz Otávio Campos, recentemente desaparelhado do estado, amississimo de Jader Barbalho, seu representantes nos governos Dilma-Temer, poderá nos contar que tipo de gente é essa

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês