CPI da Covid ouve hoje sócio de empresa que teria contrato irregular com o Ministério da Saúde

Companhia nega acusações
-Publicidade-

Raimundo Nonato, sócio-administrador da VTCLog, presta depoimento na Comissão Parlamentar de Inquérito da Covid-19 nesta terça-feira, 5. A VTCLog é responsável pelo armazenamento e pela distribuição de insumos médicos, incluindo as vacinas contra o coronavírus. A empresa de logística tem contrato com o Ministério da Saúde (MS) sob suspeita de fraudes. A CPI apura a relação da companhia com o governo federal e se houve algum beneficiamento ilícito por parte do ex-diretor do MS Roberto Ferreira Dias, exonerado em junho depois de ter sido acusado de cobrar propina para a aquisição de imunizantes.

A denúncia recebida pela CPI sustenta que o MS autorizou um aditivo em uma negociação de transporte e armazenagem com a VTCLog num valor 1.800% maior que o recomendado pela pasta. Em nota enviada à CPI, a VTCLog ressaltou que “nunca teve benefícios em seus contratos” e que “sempre executou suas obrigações contratuais muito além dos limites contratuais”. Sobre o aditivo, a VTCLog informou que houve “brusca alteração da demanda” durante a pandemia de coronavírus e que o termo, na verdade, representou economia do dinheiro dos pagadores de impostos.

-Publicidade-

Leia também: “A CPI virou um monstro”, artigo publicado na Edição 72 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário Ver comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.