CPI da Covid retira sigilo de mais de 2 mil documentos

Sigilo do material foi levantado após decisão do colegiado
-Publicidade-
Senador Renan Calheiros | Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado
Senador Renan Calheiros | Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

O vice-presidente da CPI da Covid, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), anunciou nesta sexta-feira, 18, que mais de dois mil documentos em poder da comissão foram tornados públicos. O sigilo do material foi retirado após decisão do colegiado.

“O entendimento da maioria dos membros desta comissão é que embora estes documentos tenham vindo a essa comissão sob a alegação de sigilo não cabe, conforme os termos da lei, esta classificação”, afirmou o senador, que continuou: “Não é aceitável em uma democracia que regras de transparência sejam subvertidas”.

Leia mais: “Queiroga, Pazuello, Ernesto e mais 11 se tornam investigados pela CPI”

-Publicidade-

Foram liberados 1.636 documentos do Ministério das Relações Exteriores, 97, do Ministério da Saúde, 445, sobre a crise de oxigênio em Manaus, além de quatro contratos da Fiocruz. Ao anunciar a liberação, Randolfe Rodrigues pediu para que a imprensa ajude na pesquisa dos documentos.

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 comentários

  1. Esses bandidos vão fazer a festa com os sigilos. O material vai todo para o palanque em 2022 em forma de dossiês. Nas mãos desses seres corruptos, boa coisa não vai dar.

  2. Estamos caminhando, passivamente, para um colapso institucional. Ver esses delinquentes ditando disparates nos faz ter certeza de que não se vê no horizonte uma solução constitucional para o que está acontecendo no país. Tudo aqui já foi subvertido. A novidade do momento é um ministro do STF fazendo articulações a portas fechadas com donos de partidos para impedir a aprovação da PEC do voto impresso. Como se sabe, quase todos (se não todos) esses caciques têm pendências judiciais. 2022 será, com certeza, um ano marcante na História do Brasil. Estejamos preparados para o pior pois, mais uma vez, vamos andar “no fio da navalha”.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site