‘Crise não suspende a Constituição’, diz Fachin

Ministro também disse que o planeta virou uma sala de emergência e a resposta "não é apenas uma vacina"
-Publicidade-
Luiz Edson Fachin, ministro do STF | Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF
Luiz Edson Fachin, ministro do STF | Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF

Ministro também disse que o planeta virou uma sala de emergência e a resposta “não é apenas uma vacina”

Edson Fachin
Luiz Edson Fachin, ministro do STF | Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF

O ministro do Supremo Tribunal Federal Luiz Edson Fachin disse nesta segunda-feira, 24, que a crise decorrente da pandemia não pode abrir espaço para a suspensão da ordem jurídica democrática.

-Publicidade-

“Crise não suspende a Constituição”, afirmou o ministro durante a participação em uma live.

Segundo Fachin, o novo coronavírus “transformou o planeta numa sala de emergência”, sendo que a resposta não depende apenas de uma vacina.

LEIA MAIS: O STF QUER EDITAR O POVO BRASILEIRO

Ele comparou o momento atual com uma travessia e disse que existem “monstros e seres solidários, erros e acertos, riscos de colapso gravitacional do sentido de humanidade, mas indícios razoáveis de esperanças”.

Edson Fachin defendeu que, para além da crise sanitária, existe emergência social e econômica, crise de gestão e “recessão democrática”.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

6 comentários Ver comentários

  1. Recessão democrática só porque bandidos andam à solta, corruptos são soltos, Polícia é impedida de atuar nas favelas, funcs públicos ñ respeitam a constituição? Estas pequenas coisas são obra desse time perverso chamado STF, ou estamos enganados? Votei no conservadorismo e sou CRISTÃO, e com quem convivo sei que respeitam o meu VOTO. Ah pára!!!

  2. Quem suspende a até revoga dispositivos constitucionais é o próprio STF, principalmente no que refere-se às garantias constitucionais e individuais do seu art. 5º, como é o caso da livre opinião e manifestação. Agora tornou-se corrente que, sistemática, alternada, e mediante concertação prévia, ministros do Supremo (aliás, esse nome, deificado, deve ser mudado), venham dar declarações politizadas junto à grande mídia, que, claro, lhes dá espaço. Esse Fachin, que antes fez campanha declarada para a Dilma e foi advocado do MST, é mais um dos lamentáveis (e não honoráveis) ministros que adentraram ao STF, não para ilustrar, mas para denegrir a imagem daquele Sodalício.

  3. Esse infeliz militante de esquerda não tem competência para enxergar que o País se encontra em processo de crise desde a Lei da Anistia para cá, se acentuando com a candidatura de Bolsonaro à presidência e se consumando, com o aval do STF, pós sua eleição.
    Ele junto com os demais dez, fazem do STF uma das principais causas da crise que atravessamos!

  4. A crise de gestão foi quase em sua totalidade culpa do STF aliado aos presidentes do legislativo. Hj o STF olha p a rua e teme a sua resposta. Duvido algum ministro do STF sair as ruas, se forem provavelmente o povo vai receber com uma chuva d ovos. Pergunto quem fez isso com o STF ? Não foram eles os culpados por esse nojo q o povo tem deles?

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.