Damares: Bolsonaro está sendo tratado como ‘carrasco’ por veto a absorvente, mas nenhum governo se preocupou com isso

'Hoje, a gente tem que decidir, a prioridade é a vacina ou é o absorvente?', questionou a ministra
-Publicidade-
Ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves | Foto: Willian Meira/MMFDH
Ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves | Foto: Willian Meira/MMFDH

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, disse nesta sexta-feira, 8, que nenhum governo se preocupou com absorventes para mulheres pobres, mas agora o presidente Jair Bolsonaro, por vetar a proposta, está sendo tratado como um “carrasco”.

“Hoje, a gente tem que decidir, a prioridade é a vacina ou é o absorvente? As mulheres pobres sempre menstruaram neste Brasil e a gente não viu nenhum governo se preocupar com isso. E agora o Bolsonaro é o carrasco porque ele não vai distribuir neste ano”, disse.

Leia mais: “Antes de Bolsonaro, Haddad vetou distribuição ‘gratuita’ de absorvente”

-Publicidade-

A declaração foi dada durante um evento em Francisco Beltrão, no sudoeste do Paraná. Bolsonaro vetou a proposta argumentando que o projeto aprovado no Congresso não estabeleceu fonte de custeio.

Hoje, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), disse que o veto é “candidatíssimo a ser derrubado”. “O Congresso está pronto para contribuir com o governo nas soluções de cunho fiscal”, afirmou nas redes sociais.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

10 comentários Ver comentários

  1. Pacheco é um moleque desorientado. A CPI do CANGAÇO e o Alcolumbre fazem o que querem com ele. Como é difícil governar seriamente neste pais com esses analfabetos no poder. Quando exigiremos uma reforma política que reduza essa cambada inútil à somente 1 inútil por estado? E o Legislativo Nacional por que não reduzir no mínimo 1/3 de suas cadeiras?
    Essa cambada só no Congresso Nacional nos custa R$ 12 BI ANUAIS.

  2. Sabem o que vai acontecer?? Como tudo que é “de graça”, as pobres estudantes ‘naqueles dias’ vão lá no SUS, pegam o modess e vão revendê-lo no camelô.

  3. Enquanto isso, meu projeto de distribuição gratuita de Viagra para idosos não vai pra frente. Também, a 9 real a caixinha com quatro, nem precisa.

  4. Estamos na pré-fase do caos como em Sodoma e Gomorra. Tem muita coisa que os pobres necessitam. O auxílio emergencial, parece, não resolve nenhuma questão? O pessoal deveria discutir se o auxílio deveria ser 600, 1000 ou 2000 para atender todas as necessidades dos pobres. Quando as emissoras de tv entrevistam economistas como Mailson da Nóbrega será impossível ter uma conversa ou discussão franca e séria sobre a economia brasileira.

    1. Talvez por isso o Brasil seja o único país de grande porte que não pertence ao grupo dos países mais ricos que terá toda a população que assim desejar vacinada até o fim do ano?
      Engraçado como no Brasil todo mundo quer tudo de graça e não entende que NADA é grátis! Se alguém recebeu sem pagar nada os outros estão pagando através de impostos, a ÚNICA fonte de recursos de qualquer governo!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.