De abono assiduidade a vale peru natalino, confira as regalias de alguns servidores públicos

Esses privilégios podem ser consultados no Relatório de Benefícios das Empresas Estatais Federais, elaborado pelo Ministério da Economia
-Publicidade-
Os gastos com o funcionalismo público no Brasil
Os gastos com o funcionalismo público no Brasil | gastos com funcionalismo público - brasil - estados unidos - reino unido

Enquanto qualquer funcionário de uma companhia privada é demitido se faltar ao trabalho sem justificativa, por exemplo, os da Casa da Moeda recebem um “abono por assiduidade” de 40 horas por ano (que podem ser convertidas em dinheiro em espécie) se aparecerem no emprego regularmente. Os top 10 dos absurdos do funcionalismo público made in Brazil incluem “adicional noturno de 50%” (a CLT estipula 20%), “indenização em caso de assalto” e um “vale-peru natalino”. Tudo isso, claro, bancado com o dinheiro dos pagadores de impostos.

Essas são algumas regalias que 46 empresas públicas oferecem aos seus funcionários. Pela primeira vez, esses privilégios podem ser consultados por todos os brasileiros no Relatório de Benefícios das Empresas Estatais Federais, elaborado pelo Ministério da Economia. O documento de 84 páginas serviu de base para a reportagem de capa da mais recente edição de Oeste: Você paga por tudo isso. Nele, estão detalhados os abonos e as gratificações do funcionalismo, mostrando como são formatadas algumas das maiores remunerações de um país onde a renda média do cidadão é de R$ 1.380. Esse valor, aliás, é menor do que o auxílio-refeição de R$ 1.500 de cada um dos 2.500 funcionários do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

8 comentários

  1. O DF ainda tem licença paternidade de 30 dias, abono de 5 dias por ano e fora alguns privilégios restritos a algumas categorias, como professores, polícias etc.
    A UnB então, é uma festa difícil de descrever.
    O servidor público é o único funcionário que ganha mais que o patrão.
    Não é à toa que fazem rumorosa e violenta (e cara) campanha contra qualquer reforma administrativa.
    Em tempo: sou funcionário público.

    1. Quais são os privilégios dos policiais? Trabalharem no natal e ano novo durante os 35 anos da ativa? Ou seria ser hostilizado nas manifestações da esquerda? Já sei trocar tiro com vagabundo, enquanto um cidadão comum se esconde o pm tem q ir lá enfrentar e ainda estar sob o jugo de um código militar pesadíssimo, mas agora me dei conta que o maior privilégio do policial é estar há mais de 10 dias no meio do mato atrás do assassino Lázaro!

  2. Funcionário publico, nas três esferas de poder, ao lado do Legislativo e Judiciário, é a causa nº 1 do atraso do Brasil. Essa desgraça só tem direito. Dever nenhum. É por isso que todo o mundo quer fazer parte do funcionalismo público.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site