Depois de críticas, Psol recua e oferece trabalho em regime CLT

Partido havia oferecido vaga de emprego para PJs e MEIs
-Publicidade-
A legenda publicou um novo edital
A legenda publicou um novo edital | Foto: Divulgação/Psol

O Psol do Rio de Janeiro retificou o anúncio de uma vaga de emprego para comunicação social ofertada pela legenda. Na quarta-feira 16, a sigla foi alvo de críticas por oferecer um trabalho em regime PJ/MEI depois de ter sido contra a aprovação da reforma trabalhista. O novo edital prevê a contratação através da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), por tempo determinado de 6 meses.

“O Psol Carioca retifica e amplia prazo em edital de contratação para vaga em comunicação, sob regime CLT (20 horas semanais), por tempo determinado (6 meses)”, informou, em comunicado publicado na noite de ontem. O funcionário receberá R$ 2,5 mil por mês. Em 2017, os esquerdistas do partido se manifestaram contra a flexibilização da CLT porque a medida “beneficiaria apenas os empresários”.

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site