Depois de ver Lula, Tite rejeita encontro com Bolsonaro em caso de hexa

Nos anos em que venceu a Copa, a Seleção visitou o presidente da República em exercício
-Publicidade-
Técnico Tite durante a partida entre Brasil e Uruguai, válido pelas Eliminatórias da Copa do Mundo 2022 - 15/10/2021 | Foto: Edmar Barros/Estadão Conteúdo
Técnico Tite durante a partida entre Brasil e Uruguai, válido pelas Eliminatórias da Copa do Mundo 2022 - 15/10/2021 | Foto: Edmar Barros/Estadão Conteúdo

Caso a Seleção Brasileira seja campeã da Copa do Mundo em 2022, o técnico Tite não irá se encontrar com o presidente Jair Bolsonaro no ano que vem. Segundo informou o canal Globo Esporte, na quinta-feira 11, o treinador tomou a decisão de não acompanhar a delegação do Brasil em caso de vitória.

Tite disse que não quer ver o presidente da República usando politicamente a Seleção. A Copa irá se encerrar no dia 18 de dezembro. Portanto, depois das eleições presidenciais. O primeiro turno da corrida eleitoral está marcado para 2 de outubro. Já o segundo turno, se necessário, ocorrerá no dia 30.

O Brasil é pentacampeão mundial. Conquistou os títulos nos anos 1958, 1962, 1970, 1994 e 2002. Em todas as conquistas, o time sempre visitou o presidente em exercício. A lista tem os seguintes nomes: Juscelino Kubitschek, João Goulart, Emílio Médici, Itamar Franco e Fernando Henrique Cardoso.

-Publicidade-

Em 2012, depois de o Corinthians vencer o Mundial, Tite visitou Lula.

Leia também: “Globo inquieta”, reportagem publicada na Edição 85 da Revista Oeste

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.