Deputados aprovam medida que fixa o salário mínimo em R$ 1,1 mil

Texto de autoria do Poder Executivo vai ao Senado
-Publicidade-
O governo usou o INPC para refazer os cálculos
O governo usou o INPC para refazer os cálculos | Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

Na noite da quarta-feira 26, a Câmara dos Deputados chancelou o aumento do salário mínimo de R$ 1.045 para R$ 1,1 mil. O texto vai, agora, ao Senado. Editada em 31 de dezembro de 2020 pelo presidente Jair Bolsonaro, a medida provisória está em vigor desde 1° de janeiro. Contudo, precisa ser aprovada em 120 dias pelo Poder Legislativo.

Ao fazer o reajuste, o Ministério da Economia usou uma previsão de alta de 5,22% para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), estimativa do fim de 2020. O INPC apura a inflação mensal das famílias com renda de um a cinco salários-mínimos. Como os preços subiram neste ano, as projeções do governo mudaram.

Leia também: “Renda mínima: é bom para o Brasil?”, reportagem publicada na Edição 25 da Revista Oeste

-Publicidade-
Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro