-Publicidade-

Diretor do Butantan defende o Estado na fase vermelha

'A vacina é importante, mas não é ela que vai mudar a situação atual', afirmou Dimas Covas
O diretor do Butantan, Dimas Covas [<i>à esq.</i>], e o governador de São Paulo, em evento no Palácio dos Bandeirantes
O diretor do Butantan, Dimas Covas [à esq.], e o governador de São Paulo, em evento no Palácio dos Bandeirantes | Foto: Bruno Rocha/Estadão Conteúdo

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, defendeu nesta terça-feira, 2, a ideia de que o Estado de São Paulo tem de entrar na fase vermelha do plano de contingência da covid-19. Nessa etapa, apenas funcionam as atividades consideradas essenciais. “[Precisamos] diminuir a circulação principalmente a partir das 20 horas, para evitar festas e aglomerações. Isso deveria ocorrer por um período mínimo de 15 dias. Com isso, conseguiremos esfriar a velocidade de transmissão da variante do coronavírus detectada em Manaus”, declarou Covas, em entrevista à rádio Bandeirantes.

Segundo ele, é necessário endurecer as medidas de restrição mesmo com doses da vacina contra o coronavírus. “A vacina é importante e necessária, mas não é ela que vai mudar a situação atual”, afirmou. “Vai demorar para a vacinação fazer efeito sobre a mortalidade geral. Precisamos completar a vacinação de pelo menos 50 milhões de brasileiros. Imagino que até o meio do ano, se formos bem-sucedidos. Portanto, vamos ter que trabalhar com as medidas com as quais estamos acostumados: uso de máscara, distanciamento, entre outros”, acrescentou.

Leia também: “Secretário de Doria rechaça lockdown: ‘As pessoas vão morrer de fome'”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

5 comentários

  1. Esse individuo deveria fabricar as vacinas que prometeu e recebeu para produzir, ao invés de falar pelos cotovelos. Sua declaração é no mínimo suspeita. Ironizou, como fazem os debochados, o uso de Hidróxicloroquina, associando-a à Água Tônica. Um debochado e só. Suja o renomado Instituto Butantã com sua postura

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.