Doria alerta governadores sobre influência de Bolsonaro na Polícia Militar

Pré-candidato à sucessão presidencial em 2022, tucano usou tom mais agressivo em reunião de governadores
-Publicidade-
O governador João Doria (PSDB), de São Paulo, acusou Jair Bolsonaro de influenciar a Polícia Militar
O governador João Doria (PSDB), de São Paulo, acusou Jair Bolsonaro de influenciar a Polícia Militar | Foto: Governo do Estado de São Paulo

Durante a reunião do Fórum Nacional de Governadores nesta segunda-feira, 23, o tucano João Doria (SP) alertou os colegas sobre a suposta influência do presidente Jair Bolsonaro sobre as Polícias Militares dos Estados.

Mais cedo, como informou Oeste, o governador de São Paulo anunciou o afastamento do chefe do Comando de Policiamento do Interior-7, coronel Aleksander Lacerda, por indisciplina. Lacerda é apoiador de Bolsonaro e convocou pessoas para ir à manifestação programada por simpatizantes do governo no dia 7 de Setembro, na Avenida Paulista.

Leia mais: “Governadores pedem reunião com Bolsonaro e defendem diálogo entre Poderes”

-Publicidade-

“Creiam, isso pode acontecer no seu Estado. Aqui nós temos a inteligência da Polícia Civil, que indica claramente o crescimento desse movimento autoritário para criar limitações e restrições, com emparedamento de governadores e prefeitos”, afirmou Doria.

O tucano disse que o Brasil vive um “momento gravíssimo da vida nacional”. “O presidente flerta com o autoritarismo permanentemente, e muitos de seus ministros endossam isso. Nós, que fomos eleitos, temos obrigação de nos manifestar em favor da liberdade, do Supremo”, disse Doria.

Leia também: “Doria anuncia afastamento de coronel bolsonarista da PM que defendeu ato de 7 de Setembro”

Durante seu pronunciamento na reunião dos governadores, Doria chegou a dizer que os grupos de apoio a Bolsonaro “estimulam pessoas a ir armadas para as ruas”.

Apesar do tom mais incisivo do governador de São Paulo, o encontro entre os governadores resultou em um pedido de reunião com Bolsonaro, além do mesmo convite para os chefes dos demais Poderes — Rodrigo Pacheco, presidente do Senado, e Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal. Os governadores defenderam o diálogo para baixar a temperatura da crise.

Leia também: “‘A gente não pode aceitar passivamente’, diz Bolsonaro sobre prisões de Jefferson e Silveira”

Telegram
-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro