-Publicidade-

Doria defende Ano Novo e Carnaval só com vacina: ‘não há nada a celebrar’

Doria defende Ano Novo e Carnaval só com vacina: 'não há nada a celebrar'
Governador de São Paulo, João Doria | Foto: Governo do Estado de São Paulo
Governador de São Paulo, João Doria | Foto: Governo do Estado de São Paulo

Tucano disse que megaeventos só devem acontecer após a criação de uma vacina para a covid-19

João Doria
Governador de São Paulo, João Doria | Foto: Governo do Estado de São Paulo

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse nesta quarta-feira, 15, que o Ano Novo e o Carnaval não serão celebrados no Estado sem que haja uma vacina contra a covid-19.

O tucano ressaltou os números da pandemia e disse que “não há nada a comemorar”.

LEIA TAMBÉM: Doria ‘ganha’ novo pedido de ‘impeachment’

“É a maior tragédia da história desse país em qualquer tempo. Não há nada a celebrar”, disse o governador paulista.

As declarações foram dadas durante entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes.

Até este momento, o estado soma 393.176 casos confirmados e pessoas infectadas pelo novo coronavírus, com 18.640 óbitos pela doença.

Bruno Covas

Também nesta quarta-feira, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), disse em entrevista à Rádio Bandeirantes que está em contato com as prefeituras de Salvador e do Rio de Janeiro para encontrar uma nova data caso o Carnaval de 2021 seja adiado devido à pandemia.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

12 comentários

      1. Mas o desse ano foi top não é Dória? Agora vem com essa conversinha. Doria sua barata ta assando 3

  1. Kkkk, mas é um fanfarrão oportunista e botocado esse Dória. Essa condicional da vacina certamente já está alinhada com o laboratório chinês que está testando o medicamento em SP. Desse sujeito podemos esperar o que há de mais baixo.

  2. As decisões sobre o Carnaval acontecer ou não dependerá de cada ESTADO e cada cidade, coerentemente como vem acontecendo na pandemia.
    No caso de São PAULO cujo governo é Dória, certamente haverá Carnaval, após nova reunião de “cúpula” em Paris, reeditando o desastre naquele combinado cruel.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.