Doria deve prorrogar restrições no Estado de São Paulo

Fase emergencial é a mais dura do plano de contingência do coronavírus
-Publicidade-
Estudo mostra que fechar a economia não barra o avanço da covid-19
Estudo mostra que fechar a economia não barra o avanço da covid-19 | Foto: Rogério Galasse/Estadão Conteúdo

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), deve manter a fase emergencial do plano de contingência da covid-19 no Estado — a previsão era a de que terminasse em 30 de março. Nessa etapa, as restrições se estendem às atividades consideradas essenciais. Também há um toque de recolher entre 20h e 5h. O anúncio será feito nesta quarta-feira, 24, em entrevista coletiva, no Palácio dos Bandeirantes. Mesmo com as ações tomadas pela gestão tucana, técnicos do governo querem políticas sanitárias mais radicais. Conforme eles, o sistema de saúde público ainda está sufocado pelos casos de contágios por coronavírus.

O fracasso do lockdown

Publicado pela revista britânica The Lancet em julho de 2020, um estudo revelou que, em uma comparação entre 50 países, a covid-19 foi mais mortal em lugares com população mais velha e com maior taxa de obesidade, mas não se observou redução de mortalidade em países que fecharam suas fronteiras ou aplicaram o “bloqueio completo”. Na Universidade de Edimburgo, na Escócia, um pesquisador concluiu que as infecções na Grã-Bretanha já estavam diminuindo antes que o lockdown começasse no fim de março.

-Publicidade-

“Covid-19: após um mês de lockdown, aumenta o número de pacientes internados em leitos de UTI em Araraquara”

Uma análise realizada pelo Instituto de Tecnologia de Karlsruhe descobriu que as infecções na Alemanha estavam se reduzindo na maior parte do país antes do início das medidas de confinamento. Também foi provado que o toque de recolher imposto na Baviera e em outros Estados não surtiu efeito. Nos Estados Unidos, menos de 1% da população vive em lares de idosos, mas, em janeiro de 2021, essa pequena fração foi responsável por 36% das mortes por covid-19 no país. Até mesmo quem estava “protegido” entre muros não escapou do contágio.

Leia mais: “O fracasso do lockdown”, reportagem publicada na Edição 45 da Revista Oeste

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site