-Publicidade-

Doria pediu a Gilmar que soltasse secretário, denuncia Kajuru

Marconi Perillo, ex-governador de Goiás, também teria participado da suposta conversa telefônica com o ministro do STF para libertar Alexandre Baldy
O governador de São Paulo, João Doria, e o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes | Foto: EDUARDO OGATA/SECOM SP
O governador de São Paulo, João Doria, e o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes | Foto: EDUARDO OGATA/SECOM SP | O governador de São Paulo, João Doria, e o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes | Foto: EDUARDO OGATA/SECOM SP

Marconi Perillo, ex-governador de Goiás, também teria participado da suposta conversa telefônica com o ministro do STF para libertar Alexandre Baldy

doria
O governador de São Paulo, João Doria, e o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes | Foto: EDUARDO OGATA/SECOM SP

O ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes determinou a soltura do secretário estadual de Transportes de São Paulo, Alexandre Baldy, a pedido do governador João Doria (PSDB-SP) e do ex-governador de Goiás Marconi Perillo (PSDB-MT). É o que denunciou ontem, segunda-feira 10, o senador Jorge Kajuru (PRP) em entrevista ao programa Os Pingos nos Is, da rádio Jovem Pan.

“[Perillo] foi o primeiro, logo depois da prisão de Baldy pela Polícia Federal (PF) em São Paulo, a ligar para o Gilmar e convencê-lo a fazer a liminar que o soltaria. Foi toma lá da cá”, afirmou Kajuru, ao mencionar que Doria participou das tratativas. “E o governador de São Paulo participou da conversa. Marconi pediu que Gilmar também ouvisse o pedido de Doria”, declarou o senador.

Além disso, Kajuru garante que tem “todas as provas” das acusações que fez. E vai apresentá-las, portanto, caso seja convocado pela Justiça. “Falo com o maior prazer para mostrar para o Brasil quem é Gilmar Mendes”, concluiu. Alexandre Baldy foi preso na semana passada pela PF no âmbito da Operação Dardanários. Ele é investigado por supostas irregularidades em licitações na área da Saúde.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês