Doria reduz intervalo da dose de reforço de 5 para 4 meses

O Comitê Científico do Coronavírus considerou os três casos da variante Ômicron na capital paulista para tomar a decisão
-Publicidade-
Doria reduziu o intervalo de tempo para aplicação da dose de reforço
Doria reduziu o intervalo de tempo para aplicação da dose de reforço | Foto: Divulgação/Governo de São Paulo

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta quinta-feira, 2, a redução de cinco para quatro meses o intervalo para a aplicação da dose de reforço da vacina contra a covid-19. Para tomar a decisão, o Comitê Científico do Coronavírus considerou os três casos da variante Ômicron na capital.

A administração estadual entende que, como o Brasil não obriga a apresentação do comprovante de esquema vacinal completo para viajantes, a antecipação da dose de reforço se faz necessária. O comitê ainda considerou a proximidade das festas de fim de ano para anunciar as novas regras.

A medida vale para quem tomou as duas doses dos imunizantes da CoronaVac, AstraZeneca e Pfizer. Cerca de 10 milhões de pessoas que se vacinaram nos meses de julho e agosto deverão tomar a dose de reforço.

-Publicidade-

“O Estado tem condições logísticas e técnicas de ampliar a vacinação e reduzir o intervalo de aplicação das doses para que todos possam estar ainda mais protegidos”, afirmou o secretário estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn. “Vale ressaltar também a necessidade de quem não tomou a segunda dose: retorne aos postos de saúde para se imunizar.”

Segundo Edson Aparecido, secretário municipal de Saúde, as novas regras serão seguidas na capital a partir desta quinta-feira. As demais cidades ainda decidirão quando começam a aplicar a dose de reforço com intervalo menor.

Leia mais: “Os impasses da vacinação no Brasil”, reportagem de Paula Leal publicada na Edição 72 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

8 comentários Ver comentários

  1. O Dorinha quer aparecer. O gari de Pelotas João Doria determinou 2 meses atrás que para a terceira dose seriam depois de 6 meses da segunda. Aí o Ministério da Saúde determinou 5 meses da segunda. Para contrariar o cientista de Pelotas João Doria agora determinou 4 meses. Daqui a pouco esse maluco vai dizer que a quarta dose já está disponível. E de mentiras em mentiras o povo vai se tornando um gado manso a mercê dessas bichas do pasto brasileiro.

  2. Pergunta que não quer calar: O corpo humano aguentará tantas doses de uma vacina que não se sabe a longo prazo, os benefícios, ou, malefícios???

  3. Tenho algumas dúvidas: Quem tomou a primeira dose e não retornou para a segunda dose e perdeu essa janela, deverá voltar tudo desde o início? Neste caso, o cidadão teria que tomar quatro doses? Essa quarta dose teria que ser por conta do cidadão, já que ele não obedeceu o cronograma de vacinação?
    E no meu caso que não tomei dose alguma, cuméquifica?

  4. É a histeria tomando conta de tudo. Três casos numa população desse tamanho pra mudar prazo de reforço de vacina? Estão todos loucos? E esses três casos? São tão graves assim? Na Idade Média teve pessoas mais sensatas.

  5. KKKKKKK…..daqui a pouco o intervalo da aplicação do reforço desses “imunizantes” será mensal…. E ainda querem que todos sejam obrigados a aceitar isso como se fosse normal. Estamos sendo cobaias dos laboratórios, que estão só enchendo as burras de dinheiro.

  6. Como é que se pode dar valor à uma coisa dessas? O cara decida esse tipo de coisa dessa maneira? Situação parelha às terríveis e tão demonizadas experiências realizadas por alemães nos tempos de nazimo. DESOBEDIÊNCIA CIVIL JÁ!!!!!!!!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.