-Publicidade-

Doria rejeita reeleição e faz de conta que não é candidato à Presidência

Em entrevista ao programa Direto ao Ponto, governador diz que PSDB formará uma grande frente liberal em 2022
O governador de São Paulo, João Doria (PSDB) | Foto: BRUNO ESCOLASTICO/PHOTOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
O governador de São Paulo, João Doria (PSDB) | Foto: BRUNO ESCOLASTICO/PHOTOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO | O governador de São Paulo, João Doria (PSDB) | Foto: BRUNO ESCOLASTICO/PHOTOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Em entrevista ao programa ‘Direto ao Ponto’, governador diz que PSDB formará uma grande frente liberal de centro em 2022

doria
O governador de São Paulo, João Doria (PSDB)
Foto: Bruno Escolastico/PhotoPress/Estadão Conteúdo

Depois de fazer de conta que não será candidato à Presidência da República em 2022, João Doria, governador de São Paulo, avisou que não disputará a reeleição no Estado. “Sou contra reeleição”, afirmou na noite desta segunda-feira, 26, durante a entrevista ao programa Direto ao Ponto, da rádio Jovem Pan. “Não é hora de falar em 2022, estamos enfrentando uma pandemia de coronavírus”, desconversou. “Mas é certo que o PSDB formará uma grande frente liberal, de centro, para disputar as eleições.”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

18 comentários

  1. Ele vai tomar uma rasteira dos seus atuais companheiros. Não percebe que está sendo usado para atacar o presidente, mas não é a opção para vencer o Bolsonaro. Ele está jogando seu capital politico no lixo com todas as besteiras que está fazendo. A eleição para prefeito de SP vai mostrar pra ele que os caminhos que escolheu estão errados.

    1. Você tem razâo quanto ao Dória, mas penso que Bruno Covas descolou dele e pelas circunstâncias, até pessoais (superação da doença), pode ser reeleito. Pior seria Boulos e, cá entre nós, Russomano, não é confiável (lembram-se da campanha para Dilma?). Na próxima eleição para governador, aí sim, quero ver Dória eleger seu candidato (já desistiu da reeleição porque sabe que não ganha). Qualquer adjetivo para esse sujeito é impublicável.

  2. Se depender dele mesmo, com suas posições pouco democráticas e seu desrespeito escancarado, demonstrado no Direto ao Ponto, pode esquecer de candidaturas futuras. Muita arrogância e descolamento da realidade. Nojento, na verdade.

  3. O Dória Docinho não passa de um covarde oportunista, entre outros adjetivos, que presta um desserviço à SP e ao Brasil. Que esse rótulo fique na lembrança dos brasileiros por um bom tempo, assim não teremos políticos dessa laia nos próximos governos.

  4. A fala foi recheada por críticas de Dória a Bolsonaro. Será que essa criatura acha que pretendendo desacreditar o presidente vai conseguir simpatia do povo e realizar seu projeto de subir a rampa do Planalto??? Se depender do meu voto não se elege nem para vigia de quarteirão.

  5. Admiro Augusto Nunes, que além de coordenador do direto ao ponto questionou bastante o Doria nessa entrevista, porem deixaram Dória falar o que quis sobre Bolsonaro sem questionar seus argumentos. Chegou a dizer que se separou de Bolsonaro, por não ter compromisso com o erro, e nesse “lero lero”, disse que Bolsonaro demitiu Moro, enfim aquele rosário cansativo e próprio de um marqueteiro sem caráter.
    Vale lembrar que logo na primeira participação de Bolsonaro na ONU em 2019, Dória criticou o presidente por fazer um discurso “inadequado e inoportuno”, já naquele momento buscando notoriedade para 2022.
    Falou também que já esta imunizado por ter contraído o vírus e que seus “cientistas médicos” estimam em 8 meses a duração dessa imunização, mas ninguém o questionou se tomaria a vacina de Oxford/Fiocruz se for aprovada anteriormente à do Sinocop/Butantã, e se o STF determinar a obrigatoriedade, aceitaria tomar imediatamente. Entendo que a pergunta é importante, porque como fica a obrigatoriedade para imunizados assintomáticos, especialmente jovens e crianças. O estado vai fazer teste gratuito nos 45 milhões de “brasileiros paulistas”, que ele pretende proteger, para saber se já estão imunizados? Quem paga a conta somos nós contribuintes?
    Disse muito que quer proteger também a população nordestina e mais carente do pais e não somente a de São Paulo. Afinal, quem o impede desde que faça com seus recursos estaduais? O ministério da saúde esta impedindo esse desenvolvimento, ou precisa dar recursos a qualquer governador estadual que tenha uma vacina de estimação?.
    Não foi questionado, por que atualmente rasgam elogios ao general Pazuello, quando até pouco tempo atrás era alguém sem qualquer conhecimento da “CIÊNCIA”. Penso que poderia ter sido mais questionado pelos outros entrevistadores e deixaram somente a economista Renata para enfrentá-lo, que tiranamente tentou enquadra-la como representante do partido novo. E dai, mesmo que fosse?
    Pensar que votei nesse cara para prefeito e governador. Coisas de um velho tucano arrependido e atualmente fora desse partido.

    1. Esse crápula aí está sempre na mídia, Antonio Carlos. Não tem tempo para trabalhar. Por isso, S. Paulo detém o o recorde de contaminados do chinavírus.

  6. DUAS COISAS QUE O DÓRIA É CONTRA.
    A REELEIÇÃO E TERMINAR MANDATO.
    O D´RIA ESTÁ A MANDO DO PCC (PARTIDO COMUNISTA CHINÊS)

  7. Frente “liberal” onde? Que piada desse projeto de tiranete. É mais do que óbvio que ele não será candidato, pois sabe que sua carreira política acabou. E ainda quer nos fazer crer que é “contra” a reeleição por princípio. Grande mentiroso.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês