-Publicidade-

Doria se contradiz sobre restrições no Estado de SP

Governador prometeu que não endureceria medidas sanitárias depois da disputa municipal; Estado regrediu da fase verde à amarela semanas depois

Governador prometeu que não endureceria medidas sanitárias depois da disputa municipal; Estado regrediu da fase verde à amarela semanas depois

doria
Defensor do isolamento, governador também participou de aglomeração | Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Fake news”, afirmou o governador João Doria (PSDB) acerca da informação segundo a qual o Estado endureceria restrições para conter o vírus chinês após a disputa municipal. “Precisamos tomar medidas de prudência”, declarou Doria 17 dias depois, ao anunciar que São Paulo regrediria da fase verde (mais branda) à amarela (com mais limitações). O prefeito Bruno Covas (PSDB) foi reeleito no domingo 29. Em 13 de novembro, Doria afirmou que seus adversários estavam inventando mentiras para dar um “golpezinho” político. Vale ressaltar que, até então, não havia nenhuma decisão oficial sobre o aumento das restrições no Estado e na capital paulista.

Leia também: “Um dia antes de ampliar restrições, Doria esteve em aglomeração”

“Vim aqui para desmentir mais uma fake news. Depois das eleições, nós não vamos fechar comércio ou endurecer as medidas de combate à pandemia. A pandemia está sob controle, por isso seguimos pauta da ciência e da medicina. É a saúde que determina o que temos que fazer aqui. Não é a política. Não agimos por pressão política ou por outros interesses. O meu repúdio aos que espalham esse tipo de mentira para prejudicar nossa gestão ou fazer um golpezinho às vésperas da eleição. Nossa gestão em São Paulo sempre agiu de forma transparente e vamos continuar fazendo assim, priorizando a vida dos brasileiros”, declarou o governador, nas redes sociais, antes das eleições.

Não deixe de ler a reportagem “João Doria: parece, mas não é”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
Envie-nos a sua opinião, sugestão ou crítica! Fale conosco
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês