Cinco senadores se reelegeram; veja quem são os novos eleitos

Senadores de Amapá, Amazonas, Bahia, Mato Grosso e Rio de Janeiro foram reeleitos
-Publicidade-
O ex-jogador de futebol Romário foi reeleito para mais oito anos | Foto: Agência Senado
O ex-jogador de futebol Romário foi reeleito para mais oito anos | Foto: Agência Senado

Neste domingo 2, 27 candidatos foram eleitos para uma cadeira no Senado Federal por oito anos. Cinco ex-ministros de Jair Bolsonaro vão fazer parte da Casa e cinco senadores se reelegeram para o cargo. Veja quem são os políticos que vão se somar aos outros 54 no Senado.

Norte

No Estado do Acre, o jornalista e pastor Alan Rick (União) foi eleito, com 37,4% dos votos válidos. Rick atualmente está no seu segundo mandato de deputado federal.

-Publicidade-

No Amapá, o ex-presidente do Senado Davi Alcolumbre (União) conseguiu seu segundo mandato consecutivo como senador. Teve 47,8% dos votos válidos.

O senador Omar Aziz (PSD) obteve 40,8% dos votos e garantiu mais um mandato no Senado pelo Amazonas. Ele foi presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia.

Beto Faro (PT) é deputado federal desde 2007, tendo quatro mandatos consecutivos na Casa. Agora, vai ao Senado, pelo Pará, com 42,2% dos votos.

Jaime Bagattoli foi eleito senador por Rondônia, com 35,8% dos votos.

Deputado federal por Roraima desde 2015, Dr. Hiran (PP) foi eleito ao Senado com 46,4% dos votos.

Em seu terceiro mandato como deputada federal pelo Tocantins, Professora Dorinha (União) elegeu-se para o Senado, com 50,4% dos votos.

Nordeste

Filho do senador Renan Calheiros (MDB), o ex-governador de Alagoas Renan Filho (MDB) foi eleito senador pelo Estado, com 56,6% dos votos.

Senador pela Bahia desde 2015, Otto Alencar (PSD) engrossa a lista dos senadores que se reelegeram para mais oito anos. No domingo, ele obteve 58,1% dos votos.

O ex-governador do Ceará e ex-deputado estadual Camilo Santana (PT) foi eleito senador pela primeira vez. Obteve nesta eleição 69,5% dos votos.

O ex-governador do Maranhão Flávio Dino (PSB) recebeu 61,6% dos votos e ocupará uma cadeira no Senado. Ele é ex-juiz federal e ex-deputado federal.

Efraim Filho (União) é deputado federal pela Paraíba desde 2017. Venceu a eleição no domingo para o Senado, com 30,8% dos votos.

Deputada estadual desde 2003, Teresa Leitão (PT) será senadora por Pernambuco. Ela recebeu 46,1% dos votos.

Com 51,2% dos votos, o ex-governador do Piauí Wellington Dias (PT) conseguiu se eleger para o Senado. Ele já foi senador de 2011 a 2014.

O ex-ministro do Desenvolvimento Regional do Brasil do governo Bolsonaro, Rogério Marinho (PL), foi eleito para o Senado, com 41,8% dos votos. Ele conseguiu a cadeira pelo Rio Grande do Norte.

Deputado federal quatro vezes consecutivas, desde 2006, Laércio (PP) irá para o Senado. Ele conseguiu uma vaga por Sergipe, fazendo 28,5% dos votos.

Centro-Oeste

A ex-ministra dos Direitos Humanos do governo do presidente Jair Bolsonaro (PL), Damares Alves (Republicanos), recebeu 44,9% dos votos e foi eleita senadora pelo Distrito Federal.

Também aliado do presidente, Wilder Morais (PL) foi eleito senador em Goiás, com 25,2% dos votos. Ele já foi senador de 2012 a 2019, assumindo uma cadeira na Casa por ser suplente de Demóstenes Torres, cassado.

Senador desde 2015 por Mato Grosso, Wellington Fagundes (PL) foi reeleito para mais um mandato. Ele conseguiu 63,5% dos votos.

Em Mato Grosso do Sul, outra ex-ministra do governo Bolsonaro, Tereza Cristina (PP), foi eleita, com 60,8% dos votos. Ele foi titular da pasta da Agricultura.

Sudeste

Aliado de Bolsonaro, Magno Malta (PL) recebeu 41,9% dos votos no Espírito Santo e voltará ao Senado. Ele havia sido senador de 2003 a 2019.

O deputado estadual Cleitinho (PSC) recebeu 41,6% dos votos válidos em Minas Gerais. Será senador pelo Estado pela primeira vez.

O ex-jogador de futebol Romário (PL) foi reeleito senador pelo Rio de Janeiro. Ele obteve 29,1% dos votos.

O astronauta Marcos Pontes é mais um ex-ministro do governo de Bolsonaro eleito para o Senado. Ele recebeu 49,6% dos votos em São Paulo.

Sul

Ex-juiz da Lava Jato e ex-ministro da Justiça de Bolsonaro, Sergio Moro (União) conseguiu uma vaga no Senado pelo Paraná. Ele obteve 33,5% dos votos.

O vice-presidente Hamilton Mourão (Republicanos) foi eleito senador pelo Rio Grande do Sul. Ele obteve 44,1% dos votos.

Secretário de Aquicultura e Pesca do governo Bolsonaro, Jorge Seif conseguiu uma vaga no Senado por Santa Catarina, ficando com 39,7% dos votos.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

9 comentários Ver comentários

  1. Perguntamos aos candidatos ao governo de São Paulo como acabar com a Cracolândia, reduto de viciados no centro da capital paulista. Veja o que eles responderam:

    *Fernando Haddad (PT):* Essa população de viciados não pode ficar na rua, vamos alugar apartamentos para eles morarem no centro de São Paulo e lhes dar algum dinheiro para comprarem comida.

    *Tarcísio de Freitas (Republicanos):* É necessario promover o acolhimento para reinserção social, com desintoxicação, capacitação, geração de trabalho e renda. Melhorar as condições das comunidades terapêuticas, com proximidade à natureza. Criar “portas de saída” como programas de inserção de pessoas em situação de rua, ex-dependentes e egressos do sistema prisional no mercado de trabalho formal, principalmente em empresas parceiras e em obras contratadas e/ou concedidas pelo Estado.

    https://revistaoeste.com/politica/eleicoes-2022/cracolandia-o-que-dizem-os-programas-dos-candidatos-ao-governo-de-sp/

  2. Espero sinceramente que estes novos senadores que integram a casa possam colocar para frente o impedimento destes pseudos juízes travestidos de falsos paladinos da justiça encastelados no meio de vinhos, queijos e lagostas. Façam a #.

  3. Vcs esquecem que se lugar ganhar o executivo …ele se unirá com o criminoso fraudador stf….com a gestapo PF… com o Conselho Nacional do MP, com o conselho Nacional de Justiça…. vão perseguir e enquadra TODO MUNDO…até o Congresso Nacional…
    ACORDEM!!

  4. TAMBEM CONCORDO, BOLSONARO PODE TER 80% DOS VOTOS QUE FRAUDARAO AS URNAS .OU BOLSONARO DECRETA URNAS IMPRESSAS OU O BANDIDO SERA COLOCADO PELOS BANDIDOS DO STF/TSE

  5. FRAUDARAM….COMO PREVISTO!
    Foi fraude por algoritmo …..BOZO perdeu DUAS vezes…ao retirarem votos dele e jogarem pra o Ladrão..
    APENAS
    em minas gerais foram cerca de 1.500.000 de votos ou mais…..
    no nordeste todo foram outros 1.600.000
    BOZO foi avisado…pegou leve com o golpistas do ste/stf….
    AGORA CABE AO EXERCITO BRASILEIRO…com suas ferramentas cibernéticas …DENUDAREM O VOTO
    COMO?!?!?
    MATEMÁTICAMENTE!!!
    o USO de algoritmo SEMPRE gera um PADRÃO de crescimento…sempre.
    NÃO VAI ADIANTAR IR PARA O SEGUNDO TURNO….VÃO USAR O MESMO ALGORITIMO ….de roubo de votos.
    ROUBARAM NA CARA DURA!! NÃO ESTÃO COMO MEDO…..

    TEMOS DE IR PARA AS RUAS JÁ E DE LÁ NÃO SAIR…..

  6. O porco Alexandre de Moraes ainda insiste em dizer que tudo foi tranquilo. Apuração acontecendo nas TVs e internet, porém, com pessoas ainda nas filas e votando às 22:00 horas? Só este bandido canalha do TSE acha que isso é normal.
    Cadeia nesse bandido careca e nos proprietários das empresas de pesquisas (Data Folha, IPEC, Quaest, BTG/Pactual)…

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.