Revista Oeste - Eleições 2022

Fux defende segurança prioritária para jornalistas nas eleições

Na semana passada, o presidente do STF recebeu representantes da Abraji e do Instituto Palavra Aberta
-Publicidade-
Ministro Luiz Fux preside sessão plenária do STF | Foto: Nelson Jr./SCO/STF
Ministro Luiz Fux preside sessão plenária do STF | Foto: Nelson Jr./SCO/STF

O ministro Luiz Fux, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), disse nesta quarta-feira, 17, que a Suprema Corte apoia e defende os jornalistas brasileiros. Além disso, que ele compreende a segurança dos profissionais da imprensa como prioridade durante as eleições.

A declaração do magistrado ocorreu em resposta ao pedido de apoio da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) e do Instituto Palavra Aberta. Na semana passada, Fux recebeu no Conselho Nacional de Justiça os dirigentes de ambas associações.

As organizações informaram algumas medidas que providenciaram depois das mortes do jornalista britânico Dom Philips e do indigenista Bruno Pereira, em junho deste ano. Os representantes disseram que os profissionais de imprensa estão sendo treinados para proteção física, digital e judicial, devido ao aumento dos casos de agressões.

-Publicidade-

Na ocasião, uma carta em defesa do trabalho dos jornalistas foi entregue ao presidente da Corte Suprema. O documento foi assinado por diversas entidades: Artigo 19, Associação de Jornalismo Digital, Comitê para a Proteção de Jornalistas, Federação Nacional dos Jornalistas, Instituto Vladimir Herzog, Intervozes, Repórteres Sem Fronteiras e Tornavoz.

Os representantes também enviaram o texto à Comissão Interamericana de Direitos Humanos pedindo a abertura de uma investigação internacional para apurar as responsabilidades nas mortes de Philips e Pereira. “A solicitação foi acatada, e o trabalho está em andamento”, informou em nota a Fenaj.

Além disso, pediram que o STF os apoiassem na defesa do trabalho da imprensa no período eleitoral, pois a liberdade dos jornalistas é uma premissa da democracia brasileira. Fux reafirmou seu apoio à classe e afirmou que a Corte Suprema sempre respeitou o “excelente trabalho de reportar os fatos e informar a população brasileira”.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

4 comentários Ver comentários

  1. Pobre Fux. Acho que vai ter que se mudar para Paris, e assim, tomar um café sem ser hostilizado pelo povo. Espero que seu passaporte seja retido nos próximos dias.

  2. O Fux tem que estar preocupado é com a sociedade e principalmente as pessoas que estão nas favelas dominadas por criminosos onde nem a polícia não pode entrar!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.