Justiça já apreendeu R$ 2 milhões por compra de votos

Até o começo desta tarde, Ao todo, 130 pessoas já haviam sido presas no país
-Publicidade-
O Brasil usa as urnas eletrônicas de primeira geração
O Brasil usa as urnas eletrônicas de primeira geração | Foto: Antonio Augusto/Ascom/TSE

A Justiça Eleitoral já apreendeu quase R$ 2 milhões por suspeita de compra de votos neste domingo, 2, dia de Eleições Gerais. Os dados foram divulgados pelo Ministério da Justiça no começo da tarde deste domingo.

Rio de Janeiro e Amapá são os estados com mais registros de crimes eleitorais até o momento, com 28 e 27 casos, respectivamente. Acre e Sergipe anotaram 23 cada, seguidos de Goiás (22) e Roraima (21). Ao todo, 130 pessoas já foram presas.

O Paraná foi o estado em que foi feita a maior apreensão de dinheiro vivo, segundo a Justiça Eleitoral: R$ 700 mil. Na sequência, os estados com maior valor apreendido foram o Piauí (R$ 383,8 mil); Roraima (R$ 205,8 mil) e Paraíba (R$ 95,6 mil).

-Publicidade-

A Operação Eleições conta com a participação de representantes das 27 unidades federativas; do Tribunal Superior Eleitoral (TSE); das Polícias Civis e Militar; da Polícia Federal; da Polícia Rodoviária Federal (PRF); dos Corpos de Bombeiros Militares; do Ministério da Defesa; da Agência Brasileira de Inteligência (Abin); das Secretarias de Segurança Pública e Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec).

Ainda de acordo com o boletim do Ministério da Justiça, foram registradas sete ocorrências de transporte ilegal de eleitores até o momento.

A pena para o crime de compra de votos pode chegar a quatro anos de reclusão e pagamento de multa. Caso se comprove o envolvimento dos candidatos, poderá haver a perda do mandato.

Na eleição deste ano, o eleitor não vai poder levar o celular para a cabine de votação. Essa é a primeira vez que a determinação foi feita pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O objetivo, segundo a Corte Eleitoral, é evitar coações, fraudes e a violação do sigilo do voto. A pessoa que desrespeitar a nova regra vai estar cometendo “ilícito eleitoral”, e poderá ser detida. Cabe à mesa receptora reter esses objetos enquanto o eleitor estiver votando.

Acompanhe em Oeste, a partir das 17h30 de domingo, a apuração de votos em todo o Brasil.

 

 

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários Ver comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.