Mulheres sem-teto assumem mandato em SP

Coletivo deve assumir cargo em 1° de fevereiro do próximo ano

A Oeste depende dos assinantes. Assine!

-Publicidade-
As três mulheres sem-teto devem assumir em 1° de janeiro | Foto: Reprodução
As três mulheres sem-teto devem assumir em 1° de janeiro | Foto: Reprodução

Com a eleição da primeira pessoa transexual para deputada federal por São Paulo, Erika Hilton (Psol-SP), o coletivo Juntas (Psol), formado por mulheres sem-teto, assume o mandato coletivo na Câmara de Vereadores de São Paulo.

O coletivo é formado por três mulheres: Débora, Valdirene e Jussara. Todas elas são líderes de invasões do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto. Em seu site oficial, elas se descrevem como mulheres “negras, feministas, antirracistas, periféricas e mães sem-teto”.

As mulheres sem-teto possuem cinco propostas prioritárias: protagonismo periférico, feminismo popular, SP sustentável, protagonismo do povo negro e incentivo das participações coletivas na política.

-Publicidade-

Além das três em um único mandato coletivo, a Câmara dos Vereadores de SP recebe outros cinco novos vereadores no próximo ano.

  • Police Neto (PSD) assume no lugar de Felipe Becari (União), eleito deputado federal;
  • Dr. Nunes Peixeiro (MDB) no lugar do Delegado Palumbo (MDB), eleito deputado federal;
  • Manoel del Rio (PT) no lugar de Eduardo Suplicy (PT), eleito deputado estadual;
  • Reis (PT) no lugar de Juliana Cardoso (PT), eleita deputada federal;
  • Hélio Rodrigues (PT) no lugar de Donato (PT), eleito deputado estadual.

Aqueles que vão assumir no lugar dos deputados federais eleitos devem tomar posse em 1° de fevereiro de 2023. Já os que assumem no lugar dos deputados estaduais eleitos devem ser oficializados a partir de 15 de março do próximo ano.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

11 comentários Ver comentários

  1. Meu Deus, ao invés de lutarem por melhorias como um todo, só vi propostas vagas sem efeito prático nenhum, e ainda tem gente que vota nessas propostas vazias.

  2. Perguntamos aos candidatos ao governo de São Paulo como acabar com a Cracolândia, reduto de viciados no centro da capital paulista. Veja o que eles responderam:

    *Fernando Haddad (PT):* Essa população de viciados não pode ficar na rua, vamos alugar apartamentos para eles morarem no centro de São Paulo e lhes dar algum dinheiro para comprarem comida.

    *Tarcísio de Freitas (Republicanos):* É necessario promover o acolhimento para reinserção social, com desintoxicação, capacitação, geração de trabalho e renda. Melhorar as condições das comunidades terapêuticas, com proximidade à natureza. Criar “portas de saída” como programas de inserção de pessoas em situação de rua, ex-dependentes e egressos do sistema prisional no mercado de trabalho formal, principalmente em empresas parceiras e em obras contratadas e/ou concedidas pelo Estado.

    https://revistaoeste.com/politica/eleicoes-2022/cracolandia-o-que-dizem-os-programas-dos-candidatos-ao-governo-de-sp/

  3. “As mulheres sem-teto possuem cinco propostas prioritárias: protagonismo periférico, feminismo popular, SP sustentável, protagonismo do povo negro e incentivo das participações coletivas na política.”.

    Feminismo popular, o que é isso??? E pior: protagonismo do povo negro. Bem, aqui vai uma análise mais profunda disso:

    “O que é Protagonismo:
    Protagonismo é o processo de protagonizar, de ser o protagonista, o figurante principal de uma apresentação….” extraído deste site: https://www.significados.com.br/protagonismo/

    Quer dizer: negros socialistas, com ódio dos brancos ( ensinamento aprendido através de Marx, Gramsci, etc.) , não almejam a igualdade, mas sim, a superioridade, pois segundo a explicação da palavra, Protagonismo, é a figura principal de uma apresentação. Isso é, ser superior a alguém, a um grupo ou etnia, ou não?

    Das duas uma: ou não sabem o significado da palavra ou seguem o péssimo exemplo da liderança negra dos US, que não querem igualdade de oportunidades, mas sim, o protagonismo, o topo da pirâmide sobre os outros seres “inferiores”.

    Oras, irá protagonizar algo, a pessoa que se destacar em alguma especialidade, seja ela, branca, negra, asiática, etc.

    Essa gente que segue o “filósofo” que fazia poemas para Satã, um tal Marx, não aprendeu ainda que divisão, ódio e vingança, leva a mais divisões e destruição.

    Eu sempre lembro que a escravidão no Brasil acabou em 1888, logo, chorar pelo passado, é errado e sinal de incompetência. E brancos tb. foram escravos dos Romanos e depois, dos islamitas por muitos séculos. Devem os brancos buscar compensações na Europa e Oriente Médio, por algo que aconteceu há séculos?? Claro que não.

    Essa gente comuna precisa urgentemente ir a uma Igreja e rezar muito, pedir conversão, além de ler livros sérios sobre o perigo de lutas entre raças, etnias.

    Ódio nunca leva a nada de positivo na vida.

  4. Precisam primeiro aprender quais são os seus DEVERES para muito depois virem pedir respeito aos seus POSSÍVEIS DIREITOS!
    Nossa Constituição precisa ser atualizada urgentemente!

  5. Resumindo, pautas vagas e identitárias que não agregam nada em prática para a sociedade, apenas servem para lacrar na onda do politicamente correto promovido pela Nova Ordem Mundial vermelha, onde contam com a eleição do cleptocrata do número 13

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.