Operação de segurança registra 97 prisões por suspeita de compra de votos

Ministério da Justiça divulgou primeiro boletim da operação deste domingo de eleição, com 500 mil agentes de prontidão
-Publicidade-
Dinheiro apreendido com suspeito de crime eleitoral no Amapá
Dinheiro apreendido com suspeito de crime eleitoral no Amapá | Foto: Polícia Federal

O Ministério da Justiça e Segurança Pública informou neste domingo, 2, que registrou 97 casos de compra de votos durante o dia de votação no primeiro turno das eleições. Adicionalmente, a operação identificou oito casos de boca de urna. Os números vão ser atualizados ao longo do dia.

Acompanhe em Oeste, a partir das 17h30 de domingo, a apuração de votos em todo o Brasil.

Ainda de acordo com o boletim do Ministério da Justiça, foram registradas sete ocorrências de transporte ilegal de eleitores até o momento.

-Publicidade-

Em um dos casos de compra de votos, um homem de 53 anos foi preso neste domingo em Macapá, no Estado do Amapá. Segundo a Polícia Militar local, o suspeito estava com mais de R$ 19 mil em uma mochila de entrega de refeição, além de anotações sobre um candidato ao cargo de deputado estadual.

A pena para o crime de compra de votos pode chegar a quatro anos de reclusão e pagamento de multa. Caso se comprove o envolvimento dos candidatos, poderá haver a perda do mandato.

Operação de segurança neste domingo

A segurança das eleições cabe a cada Estado. Governadores enviaram o planejamento para o Ministério da Justiça, que atua na coordenação da operação nacional. Segundo a pasta, cerca de 500 mil policiais e agentes de segurança estarão de prontidão.

A Polícia Federal vai mobilizar todo o seu efetivo para a operação deste domingo. De acordo com a corporação, os agentes vão trabalhar em conjunto com as forças locais de segurança nos cartórios eleitorais, pontos de votação e de apuração dos votos, vias públicas e estações de transporte.

O foco da atuação é monitorar possíveis crimes eleitorais, como boca de urna, transporte ilegal de eleitores, manifestações violentas, entre outras ocorrências.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

  1. Aqui em Pernambuco, bem no dia da eleição, morre de infarte fulminante Fernando Lucena, jovem esposo de Raquel Lyra, a candidata do PSDB ao cargo de governador(a). Se ela for ao segundo turno, terá que ser duplamente forte para superar essa tragédia e desbancar a primeiríssima Marília Arraes.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.