Revista Oeste - Eleições 2022

Presidente da CNA: ‘Não há espaço para retorno de um candidato que foi preso’

Evento de entidade relevante do agronegócio tem crítica a Lula e declarações a favor de continuidade do atual governo
-Publicidade-
João Martins destacou sintonia com o governo Bolsonaro durante evento em Brasília
João Martins destacou sintonia com o governo Bolsonaro durante evento em Brasília | Foto: Reprodução/YouTube

O presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), João Martins, afirmou na quarta-feira 10 que não há mais espaço no Brasil para o retorno ao poder de um candidato à Presidência que já foi preso e processado, em referência a Lula (PT).

A declaração aconteceu durante o Encontro Nacional do Agro, em Brasília, evento que reuniu o presidente Jair Bolsonaro (PL), candidato à reeleição, além de outros políticos, como a ex-ministra da Agricultura Tereza Cristina.

Na abertura de evento da CNA, ao lado de Bolsonaro no palco, João Martins citou “a disposição do agro de lutar por um Brasil melhor”. Em seguida, sem mencionar o nome de Lula, Martins falou sobre a realidade política e deixou evidente que se referia à possibilidade de retorno do candidato do PT ao Palácio do Planalto.

-Publicidade-

“Os senhores sinalizaram bem claro que não há mais espaço neste país para uma equipe corrupta e incompetente. E muito menos o retorno de candidato que foi processado e preso como ladrão”, afirmou João Martins, em declaração que motivou aplausos do público.

Em seu discurso, o presidente da CNA disse também que o Brasil precisa que o Congresso Nacional eleito tenha coragem de votar as reformas relevantes para o setor. Entre os projetos prioritários no entendimento da entidade está a lei dos defensivos.

“A gente quer deixar um Brasil que nossos filhos e netos tenham orgulho. Mas isso só será possível se a gente escolher na próxima eleição um Congresso comprometido com as reformas e um presidente que dê continuidade ao que a gente vê hoje”, declarou.

Sobre as condenações de Lula

Entre 2017 e 2019, Lula foi condenado por lavagem de dinheiro e corrupção passiva em três instâncias, julgado por nove juízes, mas em 2021 teve as sentenças anuladas por Edson Fachin, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), em razão de entendimento de erro processual por incompetência de foro.

No entanto, o petista não foi absolvido pela Justiça brasileira. Em janeiro deste ano, a 12ª Vara Federal Criminal do Distrito Federal arquivou ação contra o ex-presidente, em razão da extinção da punibilidade pela prescrição da pretensão punitiva estatal.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

9 comentários Ver comentários

  1. As pessoas que trabalham e desenvolvem esse país não quer a volta do ladrão, só os sanguessugas é que estão ávidos pelo seu retorno, para continuarem a fazer o que faziam antes!

  2. Um país que tem juízes supremos comprometidos, ativistas e partidarizados, não tem espaço pra vacilos, tem que manter a vigilância, pois a democracia que estes defendem é a do silêncio e repressão de idéias.

  3. Não é só o tiozinho aí que não quer o molusco de volta, na verdade, os únicos q desejam isso são: a mídia vendida, partidos e políticos corruptos, o judiciário aparelhado, e 1/2 dúzia de militantes degenerados, o resto quer ver esse sujeito de ponta cabeça.

  4. Por que o prazo prescreveu ? A partir do momento em que houve o entendimento de erro processual por incompetência de Foro, era para começar TUDO DO ZERO. Deveria haver um novo prazo que deveria ser contado a partir daquele momento.

    1. Júlio, não se preocupa, dia 2 de outubro, vamos enterrar de vez, Lula, PT, consórcio da Imprensa Fúnebre, Partidos de oposição. Vai ser um massacre no primeiro turno.

      1. Concordo com a CNA! Lugar de mentiroso, corrupto e ladrão é na prisão!
        Bolsonaro22

      2. Em 7 de setembro, A minha pauta será FICHAS-LIMPAS na eleição.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.