PTB afirma que vice de Padre Kelmon faz serviço voluntário na campanha

Segundo o partido, o vice não recebe nenhum valor para desempenhar o serviço
-Publicidade-
O candidato à Presidência do PTB, Padre Kelmon | Foto: Tiago Queiroz/ Estadão Conteúdo
O candidato à Presidência do PTB, Padre Kelmon | Foto: Tiago Queiroz/ Estadão Conteúdo

O PTB, partido do candidato à Presidência da República Padre Kelmon, afirmou que o serviço prestado pelo candidato a vice, Pastor Gamonal, é voluntário para a campanha. Segundo o partido, o vice não recebe nenhum valor para desempenhar o serviço.

“Pastor Gamonal, vice na chapa presidenciável do PTB, exerce a função de administrador financeiro da campanha. Esta função obrigatória é exercida por intermédio de doação de serviços estimáveis em dinheiro, no valor de R$ 5 mil, nos termos do artigo 25 da Resolução 23.6017/19 TSE”, afirma o partido.

Na terça-feira 27, Oeste mostrou que o vice de Padre Kelmon fez uma doação no valor de R$ 5 mil à campanha do presidenciável, em 9 de setembro de 2022. No mesmo dia, a campanha de Kelmon registrou uma baixa estimável de recursos no valor de R$ 5 mil ao candidato a vice. O valor, segundo consta na prestação de contas, foi feito referente a serviços administrativos.

-Publicidade-

“Como se trata de um trabalho voluntário, estimado em R$ 5 mil, foi emitido recibo eleitoral”, alega a campanha, que complementa. “Não ocorreu pagamento em pecúnia.”

Padre Kelmon chegou à disputa pela Presidência da República na esteira da decisão que barrou Roberto Jefferson da eleição deste ano. Jefferson foi condenado pelo Mensalão, em 2012, a sete anos de prisão. Em 2015, o ex-deputado federal foi liberado para cumprir a pena em prisão domiciliar. Contudo, em março de 2016, o Supremo Tribunal Federal (STF) perdoou o ex-parlamentar e outros cinco condenados no escândalo político.

Entretanto, o Ministério Público Eleitoral informou que o indulto do STF não era suficiente para afastar a inelegibilidade de Jefferson. O TSE barrou a candidatura do ex-deputado em 1º de setembro.

Mesmo assim, como teve o Demonstrativo de Regularidade de Atos Partidários aprovado pelo TSE, o PTB ficou liberado a disputar os cargos de presidente e vice neste pleito. Como candidato do PTB, Kelmon pretende distribuir um documento chamado de “Pacto pela vida” a siglas que estão na disputa pela Presidência, em carta que tem como mensagem principal um compromisso contra o aborto.

 

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário Ver comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.