Simone Tebet perde as eleições em casa

Na contramão do resultado das urnas em Mato Grosso do sul, a senadora declarou apoio a Lula no segundo turno
-Publicidade-
Simonte Tebet, senadora por Mato Grosso do Sul | Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado
Simonte Tebet, senadora por Mato Grosso do Sul | Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

A senadora Simone Tebet (MDB) não conseguiu o primeiro lugar na votação para a presidência da República em Três Lagoas (MS) nesta eleição de 2022. Antes da disputa deste ano, a senadora tinha a liderança dos votos do município. Além disso, Ramez Tebet, pai de Simone, governou a cidade entre 1975 e 1978.

Em 2014, quando se elegeu para o Senado, a senadora recebeu 30 mil votos na cidade. Nos anos em que disputou a prefeitura, ela também contou com cerca de 30 mil eleitores. Praticamente a mesma votação se repetiu para André Puccinelli (MDB) na cidade durante a eleição ao governo do Estado em 2010. Na época, a senadora era vice na chapa de Puccinelli.

Na disputa deste ano, Simone Tebet recebeu cerca de 3,5 mil votos válidos em Três Lagoas: 5,6% do total. Desse modo, ela ficou na terceira posição nas urnas da cidade. Jair Bolsonaro (PL), atual presidente da República, liderou a votação local: 33,4 mil votos — ou seja: quase 55% do total. Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ficou na segunda posição: cerca de 25 mil votos (39%). Apesar de ter sido condenado por corrupção, o petista tenta voltar à Presidência da República.

-Publicidade-

Virando as costas para o eleitorado

Nesta quarta-feira, 5, a senadora declarou apoio a Lula no segundo turno das eleições de 2022. A decisão de Simone Tebet vai na contramão da maior parte do eleitorado sul-mato-grossense. Além de conquistar a maioria absoluta dos votos válidos em Três Lagoas, Bolsonaro recebeu a maior votação para o cargo no Estado: 52% do total.

Simone Tebet também ficou na terceira posição nas urnas de Mato Grosso do Sul. Em janeiro, ela encerra o mandato no Senado. A vaga passa para Tereza Cristina, que foi ministra da Agricultura durante o governo Bolsonaro. Apoiando o atual presidente da República, a nova senadora eleita conseguiu cerca de 60% dos votos válidos do Estado e dos eleitores de Três Lagoas.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

15 comentários Ver comentários

  1. Muitos políticos ainda não acordaram para a nova realidade.
    A maioria da população é conservadora e as mudanças estão aí para quem não quer acreditar…
    No segundo turno vão se surpreender novamente com a vitória de Bolsonaro, menos a maioria dos brasileiros….

  2. Votamos nessa senhora, confiando que seria uma terceira via. Porém, nos trai, quando retorna para apoiar o candidato que foi julgado e condenado. Jamais inocentado. Lamentamos que essa senhora participe de uma classe política desacreditada, retrato da vergonha para o povo que deveria representar. A luta que os políticos travam é pela sobrevida de um sistema, gerado, infectado e carcomido pelos constantes desvios éticos e morais , além da roubalheira.
    Dessa forma, essa senhora não mais representará o povo brasileiro, que se juntará a outros que participarão de uma democracia criada só para eles, enquanto isso o povo que está no andar de baixo paga as contas dessa republica nojenta.

  3. ESSA SENADORA NÃO MERECE MAIS QUE O LIXO DA HISTÓRIA! PARA TIRAR PROVEITOS, NÃO HESITOU SEQUER EM IGNORAR AS DECLARAÇÕES DE
    SUA VICE NA CHAPA PARA A PRESIDÊNCIA, SENADORA GABRILLI, QUE DECLAROU, COM TODAS AS LETRAS, QUE LULA PAGOU DOZE MILHÕES DE REAIS PARA SILENCIAR UM EMPRESÁRIO SOBRE O ASSASSINATO DO PREFEITO DE SANTO ANDRÉ, CELSO DANIEL.

  4. Aqui no MS essa senhora não tem engajamento, depois dessa traição com o povo do nosso estado, ela decretou o próprio fim político por aqui…

  5. Simone Estepe? Todo aquele discurso moralizante para ao final cair no colinho do Molusco, kkkkkkkkkkk. Essa é outra que o povo eliminará da vida pública. Por mais Terezas e Menos Estepes, nós votamos Bolsonaro!

  6. A Simone Tebet só apoiou Lula por dois motivos: primeiro porque a ex ministra Tereza Cristina, apoiada por Bolsonaro, “roubou” a vaga de senadora por Mato Grosso do Sul; segundo, por ficar desempregada em 2023 espera uma boquinha no governo de Lula, caso seja eleito (quase impossível), pois ela sabe que mesmo apoiando Bolsonaro não receberia nenhum cargo. Simples assim!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.