TSE proíbe Bolsonaro de usar discurso na ONU em campanha

Contudo, o Tribunal Eleitoral negou pedido para que o material fosse retirado do site da TV Brasil

A Oeste depende dos assinantes. Assine!

-Publicidade-
O TSE proibiu a campanha de Bolsonaro de usar o discurso do presidente na ONU
O TSE proibiu a campanha de Bolsonaro de usar o discurso do presidente na ONU | Foto: Sandro Pereira/FotoArena/Estadão Conteúdo

O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Benedito Gonçalves determinou, nesta sexta-feira, 23, que a campanha do presidente Jair Bolsonaro (PL) exclua das redes sociais os vídeos gravados pela TV Brasil do discurso do chefe do Executivo na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), na terça-feira 20.

Contudo, o magistrado negou pedido para que o material fosse retirado do próprio site da TV Brasil, empresa pública de comunicação controlada pelo governo federal.

-Publicidade-

No início desta semana, Gonçalves havia proibido a campanha de explorar as imagens do discurso. Ao analisar um pedido de investigação de Bolsonaro feito pela coligação que apoia o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o ministro afirmou que “é preciso garantir isonomia entre os candidatos”.

“Por outro lado, salientei que pertencia à arena pública o debate quanto à opção feita pelo chefe de Estado para ocupar um tempo de fala que é honrosa e tradicionalmente reconhecido ao Brasil”, sustentou o ministro. “Consideradas essas diretrizes, mostra-se necessária a remoção do vídeo das redes sociais utilizadas pelo candidato à reeleição para realizar sua propaganda, a fim de fazer cessar os impactos anti-isonômicos do material produzido a partir de ocasião somente acessível ao atual chefe de Estado.”

Gonçalves considera “incabível determinar a remoção do vídeo veiculado no canal da TV Brasil, que contempla a transmissão oficial do governo”. “A emissora realizou cobertura protocolar, apenas informando aos telespectadores o contexto originário do discurso. Trata-se de ato oficial, cujo registro histórico se mostra relevante, inclusive para propiciar o acesso à informação acerca de fato já notório, amplamente discutido na imprensa.”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

11 comentários Ver comentários

  1. Perguntamos aos candidatos ao governo de São Paulo como acabar com a Cracolândia, reduto de viciados no centro da capital paulista. Veja o que eles responderam:

    *Fernando Haddad (PT):* Essa população de viciados não pode ficar na rua, vamos alugar apartamentos para eles morarem no centro de São Paulo e lhes dar algum dinheiro para comprarem comida.

    *Tarcísio de Freitas (Republicanos):* É necessario promover o acolhimento para reinserção social, com desintoxicação, capacitação, geração de trabalho e renda. Melhorar as condições das comunidades terapêuticas, com proximidade à natureza. Criar “portas de saída” como programas de inserção de pessoas em situação de rua, ex-dependentes e egressos do sistema prisional no mercado de trabalho formal, principalmente em empresas parceiras e em obras contratadas e/ou concedidas pelo Estado.

    https://revistaoeste.com/politica/eleicoes-2022/cracolandia-o-que-dizem-os-programas-dos-candidatos-ao-governo-de-sp/

  2. Para os brasileiros e brasileiras de bem , honestos e inteligente nem precisa de campanha política já sabemos quem é bom para o Brasil e os brasileiros. defende a família a liberdade, não a ideologia de gênero, não ao comunismo vimos nas manifestação de ruas em favor do presidente Jair messias Bolsonaro e os feitos do presidente que o stf e ste fazem de conta que não existe. e ainda dizem que são anti democráticos é Bolsonaro reeleito e pronto.

  3. TSE proíbe Lula mostrar imagens do período em que passou na cadeia na campanha. Imagens seriam anti-isonômicas com relação aos demais candidatos que não foram condenados nem presos.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.