Em debate, Leite afirma que fica no PSDB mesmo se perder prévias

Pré-candidatos tucanos à Presidência foram cordiais entre si e centraram ataques em Lula e Jair Bolsonaro
-Publicidade-
Pré-candidatos tucanos participaram de debate na CNN Brasil
Pré-candidatos tucanos participaram de debate na CNN Brasil | Foto: Kelly Queiroz/CNN Brasil

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, afirmou na noite de quarta-feira 17, durante debate entre os pré-candidatos do PSDB à Presidência da República promovido pela CNN Brasil, que permanecerá no partido mesmo se for derrotado nas prévias da legenda. Um de seus adversários, o governador de São Paulo, João Doria, é considerado favorito para a disputa marcada para domingo 21.

“Eu decidi com 16 anos me filiar ao PSDB. Estou há 20 anos no PSDB. Eu assumo esse compromisso. Eu não pude participar da fundação dele porque tinha três anos de idade quando ele foi fundado, em 1988, mas o PSDB fundou em mim as minhas condições políticas”, disse Leite. “O PSDB é o meu partido, é um grande orgulho. É onde eu vou ficar.”

Doria

-Publicidade-

Ao ser indagado sobre seu futuro político em caso de derrota nas prévias tucanas, Doria falou em ajudar na construção de uma candidatura única da chamada “terceira via” para enfrentar o presidente Jair Bolsonaro e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

“Nós estamos construindo a terceira via, possivelmente a melhor via, pelo PSDB, pela força das prévias, pela força de três candidatos que estão percorrendo o Brasil, que estão debatendo como estamos fazendo hoje, mas sempre pensando no Brasil. O sentimento dos três candidatos que estão aqui hoje não é um sentimento individualista. É um projeto para o PSDB e um projeto para o Brasil. Vamos nos sentar com quem vencer as prévias e com outros partidos, outros líderes, para dialogar sobre o Brasil”, afirmou.

Ataques a Lula e Bolsonaro

O tom do debate foi mais ameno entre os postulantes do PSDB, que optaram por concentrar as críticas e ataques em Bolsonaro e Lula. “Escolhemos o remédio errado para corrigir a corrupção do governo Lula. E agora temos a incompetência do governo Bolsonaro. Não podemos escolher o medicamento da corrupção de Lula para extrair Bolsonaro do governo”, disse Doria.

“Vamos encontrar, no ano que vem, dois demagogos que são bons de bico, bons de palanque, que infelizmente mobilizam massas na direção errada”, completou Leite, referindo-se aos dois líderes nas pesquisas de intenção de voto.

Além de Doria e Leite, o ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio disputa a indicação tucana para a Presidência da República.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

6 comentários Ver comentários

  1. Tomara que ganhe o dória, para ele ser trucidado. Tem que ser muito nó cego para votar ainda na gangue do PSDB. Só os que gostam de ser enganados, de suas propagandas mentirosas fofinhas, de corruptos iguais aos do pt, mas que falam mais bonitinho. PSDB nunca !

  2. “Eu decidi aos 16 anos me filiar ao PSDB. Estou há 20 anos no PSDB. Eu assumo esse compromisso. Eu não pude participar da fundação dele porque tinha três aninhos de idade quando ele foi fundado, em 1988, mas o PSDB fundou em mim (!) as minhas condições políticas”
    Como é fofinho, esse gurí…

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.