Em dois meses, advogado vai de suplente a líder no Senado

Carlos Portinho, que chegou ao Congresso Nacional em novembro de 2020, assume liderança do PL
-Publicidade-
O senador Carlos Portinho (PL-RJ); ele era suplente até o início de novembro do ano passado
O senador Carlos Portinho (PL-RJ); ele era suplente até o início de novembro do ano passado | Foto: Pedro França/Agência Senado

Carlos Portinho no início de novembro de 2020: primeiro-suplente de Arolde de Oliveira (PSD-RJ) no Senado Federal. Carlos Portinho em janeiro de 2021: senador titular e novo líder do Partido Liberal (PL) na Casa legislativa.

Leia mais: “PSL vai contra Bivar e confirma apoio a Arthur Lira”

Ou seja: no intervalo de dois meses, o advogado Carlos Francisco Portinho foi de alguém sem presença no Congresso Nacional para político com cargo de liderança em sua respectiva legenda. Soma-se isso ao fato de em dezembro, um mês após tornar-se senador em virtude da morte de Oliveira, ele já havia trocado de partido. Então membro do PSD de Gilberto Kassab, o estreante parlamentar aceitou o convite para se filiar ao PL.

-Publicidade-

O anúncio de Portinho como o mais novo líder do PL no Senado foi feito no início desta semana. Então responsável pela liderança da bancada, Jorginho Mello (PL-SC) passa a responder como vice-líder. Assim, o partido terá mais líderes do que liderados no Senado Federal. Isso porque além da dupla Portinho & Mello, os liberais só contam com mais um senador: Wellington Fagundes, de Mato Grosso.

Apesar de se tornar líder de uma bancada composta por apenas três parlamentares, Portinho demonstra interesse em movimentar a função. “Muito trabalho a ser feito”, avisou em seu perfil no Twitter ao se reunir com colegas de legenda no início da semana.

jorginho mello - wellington fagundes - carlos portinho - pl - líder no senado
Bancada do PL no Senado reunida [da esq. p/ dir.]: Jorginho Mello, Wellington Fagundes e Carlos Portinho | Foto: Reprodução/Twitter

Militante do PL

Antes mesmo de assumir a liderança do PL no Senado, Portinho vinha atuando como militante da sigla. Nesse sentido, foi um dos responsáveis pela filiação de Renata Guerra. Empresária, Renata Guerra disputou as eleições de 2018 como segundo-suplente da chapa encabeçada por Arolde de Oliveira — e que agora tem o advogado Carlos Francisco Portinho como titular.

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro