Em Portugal, Temer defende semipresidencialismo para 2022

Para o emedebista, a mudança tem de ser 'para amanhã'
-Publicidade-
Para o ex-presidente Michel Temer, o Congresso Nacional tem tempo hábil para estruturar um projeto
Para o ex-presidente Michel Temer, o Congresso Nacional tem tempo hábil para estruturar um projeto | Foto: Beto Barata/PR

O ex-presidente Michel Temer (MDB) voltou a defender uma reforma no sistema político brasileiro. Segundo ele, o Congresso Nacional tem tempo hábil para estruturar um projeto e aprová-lo até março do ano que vem. Ele defende o semipresidencialismo, regime no qual o presidente divide o seu poder com o Legislativo.

“No Brasil, há muito tempo se fala em fazer uma grande reforma política, mas jamais se conseguiu levar adiante. Eu trouxe o Congresso para governar comigo não apenas porque era da nossa formação democrática, mas o fato é que no presidencialismo você também não pode governar sem o Congresso Nacional.” A declaração foi dada no Fórum Jurídico de Lisboa, em Portugal, nesta quarta-feira, 17.

Segundo o ex-presidente, a maioria parlamentar é muito instável no presidencialismo. Temer sugeriu até que o modelo seja implementado já nas próximas eleições. Para o emedebista, a mudança tem de ser “para amanhã“, mas ponderou que a pressa “pode parecer golpe“.

-Publicidade-

“Quando o Congresso quer, ele vota. Temos até março do ano que vem, sem embargo de ter antecipado a campanha eleitoral indevidamente“, afirmou.

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.