Em reunião, grupo de advogados conservadores apresenta demandas a Fachin

Encontro ocorre depois de o presidente do TSE receber membros do Prerrogativas, ajuntamento pró-Lula
-Publicidade-
O presidente do TSE, ministro Luiz Edson Fachin
O presidente do TSE, ministro Luiz Edson Fachin | Foto: Fellipe Sampaio /SCO/STF

Doze advogados conservadores se reuniram com o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luiz Edson Fachin, nesta segunda-feira, 8. No encontro, o grupo esclareceu que não ataca as urnas eletrônicas, mas, sim, defende maior transparência para o processo eleitoral, como o voto auditável.

“Somos a favor do meio eletrônico adotado pelo Brasil, todavia, preocupa-nos sobremaneira que a forma de apuração dispense a transparência, bem como a segurança técnica e operacional da apuração e transmissão dos votos depositados nas urnas”, informaram os advogados, em nota obtida por Oeste.

Os advogados comunicaram ainda que defendem urnas “seguras e auditáveis, para que a sociedade passe a ter a certeza de que seu voto sagrado é efetivamente computado para o bem do processo eleitoral e da própria cidadania”.

-Publicidade-

“Esclarecemos que algumas informações são interpretadas de forma deturpada e divulgadas por parte da imprensa como ‘antidemocráticos’, não materializam qualquer movimento concreto contra as urnas eletrônicas”, salientou o grupo.

Os advogados conservadores apresentaram alguns pedidos ao ministro Fachin:

  1. Autorização para que este grupo de advogados acompanhe todo o processo eleitoral no tocante à apuração no dia da eleição, no primeiro e segundo turno de 2022;
  2. Que as ações de combate à violência política e partidária sejam imparciais e isonômicas, abarcando todos os lados ideológicos, políticos e partidários;
  3. Que cidadãos comuns, jornalistas independentes, meios de comunicação independentes, ativistas e políticos não sofram censura, desmonetização e abolição de perfis em redes sociais e/ou inclusão em inquéritos pelo simples fato de emitirem opiniões ou críticas acerca das urnas eletrônicas, do processo eleitoral, da apuração, da transparência e da possibilidade ou não de auditoria no processo eleitoral;
  4. Que o Tribunal Superior Eleitoral repudie a rotulação dada aos brasileiros que emitem opiniões críticas e divergentes acerca do processo eleitoral, desestimulando que sejam chamados de “negacionistas eleitorais”, “antidemocráticos” e “golpistas com discurso de ódio”.
  5. Que todos os Poderes da República e seus representantes recebam o devido e merecido respeito institucional e constitucional, porque todos devem ser harmônicos e independentes entre si, sem interferências irrazoáveis e desproporcionais em suas competências constitucionais;
  6. Que essa Corte garanta, durante o processo eleitoral, que as instituições públicas se mantenham totalmente à margem do partidarismo político e ideológico, deixando que o povo brasileiro, definitivamente despertado para os valores da cidadania e do patriotismo, possa avaliar, analisar, criticar e decidir qual o melhor projeto político para a nação;
  7. Que todo cidadão brasileiro possa viver em um país livre, sem medo de ser preso por crime de opinião, e que, em casos específicos de eventuais crimes contra honra por calúnia, injúria ou difamação, possa ter segurança jurídica e garantia constitucional de que responderá, exclusivamente, por seus atos na instância e pelo rito competente, com direito à ampla defesa, ao contraditório e respeito ao princípio acusatório por um Juízo competente, totalmente isento e imparcial.

Leia também: “É proibido modernizar a urna eletrônica?”, reportagem publicada na Edição 69 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

21 comentários Ver comentários

  1. A questão é que o stf está “aparelhado”, com ministros indicados pelos governos de esquerda (fhc, lula, dilma) exceto os 2 últimos. Daí vão fazer de tudo pro molusco voltar !
    Como fiscalizar e confirmar a autenticidade de um processo que não é auditável ??
    Acho que muitos gostariam de saber.

  2. https://veja.abril.com.br/coluna/felipe-moura-brasil/petistas-sabiam-resultado-final-antes-de-dilma-passar-aecio-e-querem-que-eleitor-nao-desconfie-do-tse-de-dias-toffoli/

  3. Os reclames do advogados conservadores foi excelente, mas duvido que o advogado do PTcc aceitei qualquer proposta. Sabemos bem o que ele deseja….

  4. Tenho certeza que pro ministro essas reivindicações entraram por um ouvido e saíram por outro. Nao há como separar Fachin de Lula e vice-versa.

    1. Perfeito. FORAM DESCOBERTOS. A consumação da fraude que se avizinha, é a última margem de manobra que terão para salvarem suas próprias cabeças.

  5. Devem estar atônitos com esta ousadia desses advogados. Implantaram o eles contra nós, demonstram ter um viés de esquerda.
    É um absurdo imensurável alguém dar chances para que o grupo comunista volte ao poder. Um risco sobrenatural eu diria, ficar brincando de votar num dos chefes da gang, esse “poste” chamado lula, que mija nas calças em visitas internacionais, de tanto 51 que toma.

    1. Difícil aceitarem as justas e constitucionais reivindicações. Que, simplesmente, pedem que deixem ser parciais e esquerdistas na ação e voltem para cumprir a Constituição brasileira.

  6. As chances de esse grupo de advogados receber autorização para acompanhar todo o processo eleitoral no tocante à apuração no dia da eleição, no primeiro e segundo turno de 2022 são três vezes zero. No máximo, seus membros serão incluídos em algum inquérito secreto…

  7. será que haverá reflexão desses togados a essas pautas?! veremos se o descaso será sua pratica? desejamos viver em um pais aonde haja respeito a constituição e a nossa maior arma…a Liberdade! pois, a ditadura dos togados não aceitaremos!!!!

  8. Perfeito! É incrível mas necessário hoje que se peça para o TSE cumpra seu papel!Tudo que foi solicitado nem deveria estar sendo discutido pois trata-se do óbvio da função daquele tribunal.Porém o mais triste e preocupante é que não farão nada disso.Ignorarão suas obrigações como instituição e farão o que for possível para ajudar o candidato deles que todos sabem quem é!

  9. No dia em que eu não puder mais emitir OPINIÕES, não estarei mais em uma Democracia. Democracia é uma luta constante pelas LIBERDADES.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.