‘Está apanhando muito nas redes’, diz Bolsonaro sobre quem aprovou o PL das ‘fake news’

Presidente da República aproveitou transmissão pela internet para reforçar que vetará a proposta caso ela não seja modificada na Câmara dos Deputados
-Publicidade-
O presidente Jair Bolsonaro | Foto: VALTER CAMPANATO/AGÊNCIA BRASIL
O presidente Jair Bolsonaro | Foto: VALTER CAMPANATO/AGÊNCIA BRASIL | jair bolsonaro - pl das fake news - veto - valter campanato - agência brasil

Presidente da República aproveitou transmissão pela internet para reforçar que vetará a proposta caso ela não seja modificada na Câmara dos Deputados

jair bolsonaro - pl das fake news - veto - valter campanato - agência brasil
O presidente Jair Bolsonaro | Foto: VALTER CAMPANATO/AGÊNCIA BRASIL
-Publicidade-

Em sua tradicional transmissão semanal ao vivo pelas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro voltou a colocar o Projeto de Lei das fake news em discussão. De acordo com ele, o grupo de senadores que nesta semana votou a favor da proposta está sendo alvo de críticas.

Leia mais:Desatenção ajuda na propagação de fake news sobre a covid-19

“O pessoal está apanhando muito nas redes”, disse Bolsonaro ao se referir aos 44 senadores que fizeram o chamado PL das fake news avançar no Congresso Nacional. Mas para o presidente, o quórum poderia ser menor. “Conversei com um senador que disse ter se equivocado, que na verdade ele iria rejeitar o projeto”, comentou o mandatário do país.

Como a proposta aprovada pelo Senado irá para a Câmara dos Deputados, o presidente da República aproveitou a live desta quinta-feira, 2, para dizer que espera que o texto relativo ao combate às notícias falsas seja modificado. Caso isso não ocorra, o projeto será derrubado quando chegar ao Poder Executivo.

“Não tem como não deixar de vetar”

“Espero que a Câmara mude o conteúdo, pois se não fizer isso, não terá jeito. Não tem como não deixar de vetar”, afirmou Bolsonaro. Assim, o presidente ratificou o que tinha apenas sinalizado até então. Conforme noticiou Oeste, ele havia colocado o veto como mera possibilidade — como também poderia aprovar o PL.

Liberdade de imprensa

Para vetar o texto recentemente aprovado pelo Senado, Bolsonaro avisou que teme que o projeto acabe por limitar direitos como a liberdade de expressão. Nesse sentido, enfatizou ser “extremamente favorável à liberdade total da mídia”.

O que vale, inclusive, para os críticos, ressaltou. “Podem continuar batendo”, afirmou o presidente sobre veículos de comunicação que o criticam. Por fim, deu recado que para ele deve servir de entendimento para qualquer político e cidadão que preze por valores democráticos: “jamais querer censurar”.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

8 comentários

  1. Os senadores que aprovaram esta excrescência estão mortos politicamente.
    Vamos fazer campanha contra eles, seremos milhares de vozes que não se calarão.
    Estamos formando grupos que atuarão de maneira sistemática, minando suas bases eleitorais.
    O mundo mudou e muitos políticos não perceberam!

  2. Aqui no sul os senadores que votaram a favor ja podem se considerarem cadaveres de ex politicos pq nunca mais vao ser eleitos pra nada eu se sober que vao tentar se reeleger vao sofres os males que eles querem para nos

  3. Aqui no meu município, a Campanha já começou, Anastasia e Pacheco vão fazer companhia para a Dilma.
    São 2 cavalos de Tróia, comunistas travestidos de democratas. Fim de carreira.

    1. Grande decepção do senador Jarbas Vasconcelos aqui de Pernambuco. De combativo político contra a ditadura e a censura para defensor do cerceamento da liberdade de expressão nas redes sociais. Envelheceu com decadência. Nunca mais ter a meu voto.faremos campanha sim, contra eles.

  4. Por mais que batam ainda é pouco para a covardia de senadores que tentam nos calar se escondendo atrás da lei da mordaça, restringindo ainda mais a liberdade do brasileiro criticar os funcionários da União.

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site