Ex-secretário da Fazenda do ES vai substituir Mansueto Almeida

Bruno Funchal deve assumir Secretaria do Tesouro Nacional entre julho e agosto, após período de transição em conjunto com antigo titular da pasta.
-Publicidade-
Funchal defende o cumprimento do teto de gastos como direcionador da economia brasileira | Foto: Edu Andrade/Ministério da Economia
Funchal defende o cumprimento do teto de gastos como direcionador da economia brasileira | Foto: Edu Andrade/Ministério da Economia | secretaria do tesouro nacional, ministério da economia, bruno funchal, teto de gastos, reformas

Bruno Funchal deve assumir Secretaria do Tesouro Nacional entre julho e agosto, após período de transição em conjunto com antigo titular da pasta

secretaria do tesouro nacional, ministério da economia, bruno funchal, paulo guedes
Bruno Funchal assumirá posto que foi de Mansueto Almeida | Foto: Edu Andrade/Ministério da Economia

O ministro da Economia, Paulo Guedes escolheu o economista Bruno Funchal para substituir Mansueto Almeida à frente da Secretaria do Tesouro Nacional. Almeida anunciou neste domingo que deixaria o cargo.

-Publicidade-

Ambos devem iniciar agora o período de transição de cargo que deve ser finalizado 31 de julho.

Funchal já foi secretário da Fazenda do Espírito Santo, considerado um dos Estados que servem de exemplo de responsabilidade fiscal e cuidado com as contas públicas no país.

Atualmente, faz a intermediação do Ministério da Economia com Estados e prefeituras. Foi ele um dos que articulou a proposta de socorro a esses entes federativos que acabou gerando atrito entre governo e Congresso. Por meio do plano, o governo federal vai liberar R$ 60 bilhões para os governos regionais.

Com a nomeação de Bruno Funchal, Guedes sinaliza que pretende manter a atuação do Tesouro Nacional com as mesmas diretrizes, como a necessidade de ajuste fiscal e a defesa do teto de gastos.

Formado em economia pela Universidade Federal Fluminense, Funchal é doutor pela Fundação Getulio Vargas, com pós-doutorado pelo Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada e professor titular da Fucape Business School. Ele faz parte do Conselho Fiscal da Caixa Econômica Federal.

Será um dos responsáveis por recolocar as contas públicas brasileiras nos trilhos, após a pandemia. O país deve fechar o ano com um rombo de R$ 800 bilhões por causa dos gastos com o coronavírus.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.