Executiva nacional do PSDB aprova aliança com MDB de Simone Tebet

Esta será a primeira vez que tucanos não terão candidato próprio na disputa à Presidência
-Publicidade-
Presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo | Foto: Reprodução
Presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo | Foto: Reprodução

A executiva nacional do PSDB decidiu em reunião nesta quinta-feira, 9, em Brasília, apoiar a pré-candidatura da senadora Simone Tebet (MDB-MS) à Presidência da República na eleição de outubro. Foram 39 votos favoráveis, seis contrários e uma abstenção.

Os tucanos vão indicar o vice na chapa de Tebet. A informação foi confirmada por Bruno Araújo, presidente da legenda, em coletiva de imprensa. O nome mais forte no partido é de Tasso Jereissati (CE), que também é senador.

Araújo minimizou o desembarque do União Brasil dos palanques regionais, como São Paulo, depois de a legenda fechar com Tebet. Ele afirmou que essas discussões ainda não foram concluídas.

-Publicidade-

“Milhões de brasileiros esperam uma alternativa para votar em outubro, e nós vamos oferecer um projeto que pense no país, na redução das desigualdades sociais e na geração de empregos”, disse Araújo em entrevista coletiva.

Primeira eleição ‘sem’ PSDB

A disputa presidencial deste ano será a primeira em que o PSDB não participará com candidato próprio. Fundado em 1988, o partido concorreu ao Palácio do Planalto no ano seguinte, com Mário Covas. Em 1994 e em 1998, Fernando Henrique Cardoso venceu as eleições no primeiro turno.

Entre 2002 e 2014, o PSDB terminou em segundo lugar, quando perdeu para Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff (duas vezes cada). Em 2018, com a candidatura de Geraldo Alckmin, o partido teve 4,76% dos votos válidos — o pior resultado da história da sigla.

Nas eleições deste ano, o PSDB teve como pré-candidato o ex-governador de São Paulo João Doria, que não conseguiu alavancar seu nome. O ex-governador do Rio Grande do Sul Eduardo Leite também foi cogitado para a disputa. Ele fez reuniões em Brasília para se viabilizar, o que não ocorreu.

Atualmente, parte do ex-governador de Minas Gerais Aécio Neves, que ocupa cargo de deputado federal, a tentativa de fazer o PSDB lançar candidato próprio, o que fica mais difícil com a decisão desta quinta da executiva nacional.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

  1. Finalmente o MDB que corta prá tudo o que é lado, e depois ficando com o grosso do bolo, vice-presidência, estatais. MDB de Renan Calheiros vejam só!!!
    Pela primeira vez se expondo e lançando Simone Tebet, a amiga de DilmAnta.
    Não vai fazer nem cosquinha. Podem tirar Bolsonaro antes, que no Brasil pela primeira vez vai dar WO. Ganha o molusco sem qualquer representatividade, fecha-se tudo, vamos ver nossos alunos sendo educados por mestres venezuelanos e sarando na mão de médicos cubanos.
    Mas o MDB não leva nunca!!!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.