Fanáticos antirracismo enxergam preconceito em rosto ruborizado

Comentário de Augusto Nunes, colunista da Revista Oeste, é manipulado para virar preconceito
-Publicidade-
O deputado federal Luis Miranda
O deputado federal Luis Miranda | Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

Ao analisar as declarações do ministro Onyx Lorenzoni (DEM-RS) sobre as denúncias contra o governo feitas pelo deputado federal Luís Miranda (DEM-DF), o jornalista Augusto Nunes, colunista da Revista Oeste, registrou que expressões faciais podem ser muito reveladoras. “Nas imagens, o rosto fala, os olhos falam, o tom de voz, o timbre, tudo fala. Até a tonalidade da pele”, disse o jornalista, no programa Os Pingos nos Is, da rádio Jovem Pan, na quinta-feira 24.

Militantes de movimentos negros enxergaram uma manifestação racista. Na resposta a um jornalista da Folha de S. Paulo, que mencionou o episódio, Nunes escreveu: “Afirmei já no começo do comentário que, na TV, o rosto fala. Fala com o olhar inseguro, por exemplo. Ou com a boca ressecada. Ou com a tonalidade da pele. Quem mente corre o risco de ficar ruborizado, com a pele avermelhada”.

A interpretação distorcida de uma frase sem nenhuma conotação racista é prova de que o Brasil vive tempos estranhos.

-Publicidade-

Leia a troca de mensagens de Nunes e assista ao vídeo completo

1)

2)

3)

Leia também: “Ricardo Barros rebate acusações do deputado Luís Miranda”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

15 comentários

  1. Eu lembrei dos meus filhos pequenos. “Tu não mente pra mim. Por que teu rosto fica vermelho quando mente?” Eu era racista e não sabia.

    1. Augusto Nunes calou mais um imbecil, da imbecilizada classe de jornalistas militantes da velha imprensa. Essa mesma imprensa que adoeceu no esquerdismo e empobreceu o serviço jornalístico.

  2. Vivemos em uma época de extrema hipocrisia e mau caratismo. Não existe real preocupação com as tais minorias ou com quem quer que seja. Tudo virou motivo para a patrulha militante de esquerda querer enquadrar quem não compartilha da sua ideologia doente. Até quando teremos de aguentar isso?

  3. Para variar, mais um “jornalista” analfabeto: na mensagem, escreveu a palavra posicionar (pocisionar) como só deve existir no dicionário desses idiotas, entre outros errinhos, óbvio! Quanto ao racismo, que esses imbecis desses movimentos vão se ferrar e arrumar uma coisa decente para fazer!

  4. Esse picareta da Falha, qye deve ser um jornalista daqueles formado por curso virtual. Para dirigir ao mestre Augusto deveria pedir autorização ao conselho da Onu.

  5. Quando se dá voz e vez a esses imbecis dessa esquerdalha, o resultado é sempre esse daí. E quanto ao caso desses deputado vigarista, esse de número 171, estou estranhando muito o silêncio do Planalto e em particular do Ônix Lorenzoni. Como é, vão rebater ou não?! Até agora, quem disse algo foi apenas o deputado Ricardo Barros, líder do governo na Câmara Federal. Tem sempre aquele ditado: “Quem se cala, consente”.

  6. Curiosamente, todos os veículos que avaliaram como racismo eram do grupo Globo, pois quando começa a aparecer algo estrutural de nosso país imediatamente um grupo de comunicação busca massificar questões totalmente abstratas para que o assunto seja esquecido.
    Ninguém, do grupo Globo de jornalismo, discute porque temos o maior rebanho bovino do mundo e o brasileiro não come carne, ou porque a inflação da cesta básica aumenta exponencialmente enquanto o volume de exportação destes itens aumenta sem um controle do governo, ou porque não falamos das áreas desmatadas há 5 ou dez anos que foram “griladas” , ou porque subitamente todos os processos de deputados, senadores e grandes executivos sumiram da pauta do Supremo.
    É mais fácil discutir a opinião sobre homofobismo ou o uso de máscara, só nesse Brasil.

  7. Boa resposta, Augusto Nunes. É uma pena que o “repórter” não entenderá uma só palavra e continuará a repetir a mesma ladainha em ocasiões futuras. A única solução seria uma multa bem dada por falta de ética profissional (ou pessoal) ou por incompetência mesmo. Mas é melhor não dar ideia, olha só a composição da çepeí…

  8. Estamos vivendo tempos inusitados. O absurdo e a desinformação são predominantes naqueles que querem sempre desagregar a sociedade. Augusto deu a resposta certeira !

  9. Eu poderia dizer aqui que o fato de não ser necessario diploma justificaria o numero de idiotas na profissao…mas poderia ser mal interpretado, então retiro o que eu disse…

  10. Na primeira noite eles se aproximam
    e roubam uma flor
    do nosso jardim.
    E não dizemos nada.
    Na segunda noite, já não se escondem:
    pisam as flores,
    matam nosso cão,
    e não dizemos nada.
    Até que um dia,
    o mais frágil deles
    entra sozinho e nossa casa,
    rouba-nos a luz e,
    conhecendo nosso medo,
    arranca-nos a voz da garganta.
    E já não podemos dizer nada.

    Eduardo Alves da Costa
    É assim que estou vendo as coisas acontecerem, e não faremos nada ?

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site