FHC afirma estar aberto ao diálogo com Lula e fala em inimigo comum

'É preciso definir quem é o adversário principal. Se é o Bolsonaro, como a gente ganha dele?', declarou o tucano
-Publicidade-
Os petistas querem instrumentalizar o surto de covid-19 contra o presidente Jair Bolsonaro
Os petistas querem instrumentalizar o surto de covid-19 contra o presidente Jair Bolsonaro | Foto: Divulgação/Instituto Lula

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (FHC) demonstrou que não vê problema em dialogar com Lula. “Da minha parte, estou aberto a conversar. É necessário. Na minha concepção, é preciso definir quem é o inimigo principal. Se é o Bolsonaro, como a gente ganha dele? E ganhar para fazer o quê? Essas são as duas questões postas”, declarou FHC, em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, publicada nesta segunda-feira, 22. Os petistas querem instrumentalizar o surto de covid-19 contra o presidente Jair Bolsonaro.

Negociações de bastidores

-Publicidade-

Apontado como um dos “presidenciáveis” do PT antes de Lula ter os direitos políticos restabelecidos, o governador da Bahia, Rui Costa (PT), articula-se para que a legenda firme aliança com outras siglas de modo a vencer a disputa de 2022. Para isso, defende até mesmo a reaproximação com o PSDB. Aliado do governador do Piauí, Wellington Dias (PT), Costa quer abrir um canal de diálogo de Lula até com Doria: “Se depender de mim, vamos trabalhar para isso. Sou a favor de que coloquemos o Brasil acima das nossas divergências políticas secundárias.”

Leia também: “Lewandowski defende avaliar a constitucionalidade da Lei de Segurança Nacional”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.