‘Fundão’ terá patamar mínimo de R$ 811 mi em 2022, informa TSE

Valor é bem distante dos R$ 5,7 bilhões aprovados pelo Congresso
-Publicidade-
Fundo eleitoral custará R$ 811 milhões em 2022
Fundo eleitoral custará R$ 811 milhões em 2022 | Foto: Reprodução/Mídias Sociais

O dinheiro público usado para financiar campanhas eleitorais em 2022 terá o patamar mínimo obrigatório de R$ 811,3 milhões, bem distante dos R$ 5,7 bilhões aprovados pelo Congresso Nacional. Esse é o entendimento da área técnica do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em resposta a questionamentos feitos pelo deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP).

Leia mais: “Verba destinada ao ‘fundão’ é superior à investida em saneamento básico nos últimos 6 anos”

A cifra corresponde à estimativa de arrecadação oriunda do fim da propaganda partidária no rádio e na TV. Conforme noticiou Oeste, o presidente Jair Bolsonaro vetou a proposta aprovada pelos parlamentares. Os técnicos do TSE garantem não haver nenhum dispositivo na lei que obrigue o governo federal a aumentar o “fundão” para R$ 4 bilhões.

-Publicidade-

Leia também: “‘Fundão’ deve custar 4 vezes mais que o ciclo olímpico brasileiro”

Telegram
-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro