Fundo eleitoral: Congresso derruba veto e assegura quase R$ 6 bilhões

Montante poderá ser usado na campanha de 2022
-Publicidade-
A aprovação do novo valor do fundo eleitoral foi respaldada por parlamentares da base e da oposição
A aprovação do novo valor do fundo eleitoral foi respaldada por parlamentares da base e da oposição | Foto: Pedro França/Agência Senado

Os partidos terão quase R$ 6 bilhões disponíveis para as campanhas do ano que vem por meio do fundo eleitoral. Nesta sexta-feira, 17, os parlamentares derrubaram o veto do presidente Bolsonaro e asseguraram o montante.

A aprovação do valor do fundo eleitoral foi respaldada por parlamentares da base e da oposição. Na Câmara, foram 317 votos a favor da derrubada e 146, contra; no Senado, 53 votos pela derrubada e 21 pela manutenção do veto.

-Publicidade-

O PL, partido de Bolsonaro, defendeu a derrubada do veto assinado pelo presidente na Câmara e no Senado. Legendas do centrão, como o PP e o Republicanos, orientaram a favor da medida. Deputados do PT apoiaram.

Manifestaram-se contra o fundo eleitoral o Psol, o Novo, o Podemos e o PSL.

Fundo eleitoral

Criado em 2017, o “caixa” serve para bancar, com o dinheiro dos pagadores de impostos, campanhas eleitorais. Neste ano, deputados e senadores elevaram o valor do fundão e aprovaram a destinação de R$ 5,7 bilhões

O montante é quase o triplo dos cerca de R$ 2 bilhões empregados nas eleições de 2018 e de 2020. A equipe econômica do governo federal defendia a reserva de R$ 2,1 bilhões para abastecer o cofre voltado às campanhas.

Leia também: “A imoralidade do fundão eleitoral”, reportagem publicada na Edição 70 da Revista Oeste

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.